23 C
Alcanede
Sábado ,13 Julho, 2024
ColetividadesSociedade

Dinâmica operacional dos BVA impressiona Secretária de Estado da Proteção Civil

Os Bombeiros Voluntários de Alcanede (BVA) festejaram os seus 28 anos de vida com um programa repleto de atividades. A efeméride foi assinalada no domingo, 12 de março de 2023, e contou com a presença de diversas personalidades, entre as quais a Secretária de Estado da Proteção Civil. Às entidades oficiais, juntaram-se alguns sócios da Associação Humanitária dos BVA (AHBVA), fornecedores, empresários, amigos e familiares dos bombeiros.

Durante a manhã decorreram os desfiles motorizados e apeados, estes últimos acompanhados pela Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior, romagem ao cemitério de Alcanede, e missa. A tarde foi preenchida com a formatura de receção às entidades convidadas, a bênção de 22 viaturas e equipamentos, e com a sessão solene.

Na mesa de honra estiveram Patrícia Gaspar, Secretária de Estado da Proteção Civil, Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Santarém (CMS), Duarte da Costa, Presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), João Marques, Presidente da Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários (APBV), Oriana Brás, em representação da Liga dos Bombeiros Portugueses e da Federação dos Bombeiros do Distrito de Santarém, Elísio Oliveira, Comandante Regional de Emergência e Proteção Civil do Comando Regional de Lisboa e Vale do Tejo da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Nelson Durão, Presidente da AHBVA, Filipe Regueira, Comandante dos BVA, e Joaquim Aniceto, Presidente da Assembleia-Geral da AHBVA.

Joaquim Aniceto, foi o primeiro a dirigir-se à plateia lembrando que os desfiles realizados pelas ruas “servem para mostrar um pouco à população o trabalho desenvolvido. De certo modo, alguma parte da população desconhece o número de bombeiros existentes atualmente na corporação, nem sabe a quantidade de veículos que estão ao seu dispor durante 24 horas por dia ao longo de todo o ano”, lembrando que nos últimos anos “muito trabalho tem sido realizado”, mas que no presente e futuro, “vamos continuar a precisar de muitas ajudas, nomeadamente com a criação de espaço físico para colocar as nossas viaturas”, finalizando a agradecer a presença de todos os presentes.

Filipe Regueira agradeceu, individualmente, a presença de cada um dos convidados de honra, bem como de todos os presentes, e enalteceu as origens da corporação “são os bombeiros que estão fora de serviço, aqueles que passaram ao quadro de honra, aqueles que serviram e já não estão entre nós na operacionalidade, que são os rostos do passado que vincaram, prestigiaram e contribuíram para a história dos Bombeiros de Alcanede”, disse Filipe Regueira.

O Comandante também lembrou que neste aniversário da corporação, “estamos a cumprir o nosso propósito de assegurar o socorro às populações da nossa área de intervenção, mas também de outros locais do concelho e fora dele. O corpo de bombeiros de Alcanede orgulha-se de possuir uma massa humana de grande qualidade que não olha a esforços para atingir os seus objetivos”, afirmou.

Filipe Regueira salientou o aumento substancial da frota de viaturas atuais e o número de elementos profissionais que, neste momento, já ultrapassa os 40, ressalvando que os projetos da estrutura não param de crescer.

Se não fossem os homens e mulheres destes bombeiros nada disto acontecia”, disse por sua vez Nelson Durão, “tenho que fazer um grande agradecimento a estas mulheres e a estes homens, porque são eles que percorrem milhares e milhares de km, transportam centenas de doentes, prestam auxílio a todas as populações dentro e fora do nosso concelho, em todo o país”, destacou o Presidente da AHBVA. “Os Bombeiros de Alcanede estão sempre presentes e para mim, como presidente da direção e para todos os órgãos sociais que me acompanham desde a primeira hora, é um enorme orgulho”, disse.

Segundo Nelson Durão, um dos objetivos passa por tentar encontrar sempre mais e melhores condições “para estes bombeiros terem sempre o melhor equipamento de proteção individual e motorizado para que consigam socorrer todas as populações”.

Durante a sua intervenção, o Presidente da AHBVA também destacou as recentes missões de dois elementos da corporação que estiveram em representação de Portugal na Turquia e no Chile, respetivamente o Oficial Principal Paulo Filipe e o Bombeiro Bruno Azenha. Agradecimentos que também se estenderam às equipas da cozinha e da secretaria, bem como a todos os sócios, fornecedores, amigos da associação e várias entidades das freguesias de Alcanede e Gançaria.

Depois dos discursos dos aniversariantes, somaram-se elogios atrás de elogios ao trabalho da direção, comando e corpo ativo dos Bombeiros de Alcanede, por parte dos restantes oradores. Foi o caso do Presidente da Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários “o bom trabalho desenvolvido pela corporação alcanedense confirma-se com o aumento significativo do número de bombeiros do quadro ativo em contra ciclo com a maioria dos corpos de bombeiros do país”, disse João Marques. Atualmente os BVA contam com 57 bombeiros no quadro ativo e uma recruta com 27 estagiários.

O Presidente da APBV destacou a aposta que as entidades públicas têm realizado em Alcanede, “nesta casa tem sido firme, nomeadamente com o apoio da CMS e da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil no financiamento de 3 equipas de Intervenção Permanente que totaliza assim um acréscimo de 15 operacionais de forma profissional 24 horas por dia”. Nesse sentido, ressalta que os “Bombeiros de Alcanede têm vindo a aumentar a sua presença nos mais diversos teatros de operações a nível nacional, sejam eles incêndios rurais até às recentes inundações na cidade de Lisboa, mostrando assim grande capacidade operacional derivado de um corpo ativo jovem, musculado e com uma gestão operacional e diretiva bem definida”, referiu João Marques.

A finalizar a sua alocução, o Presidente da Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários, garantiu que tudo será feito “para levar as vossas necessidades, dificuldades e preocupações junto da tutela e das instituições que regulam o setor dos bombeiros em Portugal”, lançando um desafio direto à Secretária de Estado presente na cerimónia, “é necessária uma aposta firme na carreira destas mulheres e destes homens. É preciso, urgentemente, pensar numa carreira para os bombeiros das Equipas de Intervenção Permanente e para os profissionais das associações humanitárias, que também eles, têm todo o direito de ter a sua carreira neste âmbito”, afirmou.

Por seu turno, o Presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) salientou, entre outros temas, o “valor da cooperação entre o estado e a sociedade civil que tem no voluntariado a sua essência, e na profissionalização um percurso desejável, tendo em vista proporcionar uma perspetiva de estabilidade e confiança futuras, dignificando as condições profissionais para aquelas, e para aqueles, que cumprem uma missão de serviço público inestimável à sociedade e ao estado”, disse Duarte da Costa.

No uso da palavra, o Presidente da Câmara Municipal de Santarém começou por agradecer o trabalho dos Bombeiros Voluntários de Alcanede “exemplar ao longo dos anos”, estendendo o agradecimento às suas famílias e, dirigindo-se a Nelson Durão, o edil lembrou o início do trabalho implementado em conjunto, a partir de 2018, afirmando que “muitas vezes a realidade pode ser maior que o sonho! Se naquela altura disséssemos que chegávamos aqui, ninguém iria acreditar”. Na opinião do autarca, o Presidente da AHBVA, “sonhou, conseguiu, e levou-nos todos atrás” e ao município de Santarém cabe “só dar-lhe as condições para que as coisas possam decorrer da melhor maneira”, garantindo que a autarquia tem sempre dado o seu apoio, “e nunca o deixaremos de o fazer”, disse Ricardo Gonçalves.

Segundo o Presidente da CMS, “algumas entidades ficam à espera que, de uma maneira ou de outra, lhes apareça a possibilidade de terem dinheiro para fazerem mais investimento para que o socorro possa ser prestado com mais condições. Aqui não, aqui trabalha-se e vai-se à procura, e isso deve-se à liderança do Presidente desta associação”, enalteceu.

A finalizar a sessão solene falou a Secretária de Estado da Proteção Civil, que começou por agradecer “a honra e o privilégio que deram ao Ministério da Administração Interna de partilhar com todos um dia tão importante para os Bombeiros de Alcanede”, destacando também os elementos que foram reconhecidos durante a cerimónia, e em especial “aos 7 bombeiros que hoje ingressaram formalmente nesta casa, e que estavam aqui hoje a fazer o seu juramento. Alguns deles até bastante emocionados, o que prova que esta é verdadeiramente uma casa em crescimento”, disse Patrícia Gaspar.

A representante do governo sublinhou que “saio daqui de alma quase lavada e de esperança renovada naquela que é a vida e o futuro dos bombeiros em Portugal” e que “Alcanede é um exemplo daquilo que se pode fazer num sistema, que pese embora precise de melhorias, não é um sistema falido como às vezes podem querer fazer”, salientou.

Ver o trabalho que direção e comando “aqui fazem é prova de podermos continuar a construir um futuro. O que aqui vemos hoje é o que nos faz acreditar que merece a pena continuar todos os dias a enfrentar as dificuldades que todos temos”, mostrando-se impressionada pelo bom exemplo registado pela instituição alcanedense. Patrícia Gaspar também afirmou que “nada disto é possível sem o apoio das autarquias, porque têm um papel fundamental em tudo o que é necessário para continuar a construir e a crescer neste sistema e, por isso, a Câmara Municipal de Santarém também está de parabéns”, disse.

Segundo a Secretária de Estado, 3 prioridades saíram do périplo que fez recentemente de norte a sul de Portugal junto das corporações de bombeiros, “uma carreira digna para os bombeiros, o reequipamento e a requalificação do parque automóvel dos corpos de bombeiros e trabalharmos juntos para garantir que o vosso estatuto e as vossas vidas façam cada vez mais sentido, estando integradas num sistema que se quer forte e resiliente”, finalizou.

Durante o ato solene, foram promovidos a Bombeiros de 3ª sete estagiários em virtude de terem ficado aptos no curso de ingresso da carreira de bombeiros, e ainda condecorados pela Liga dos Bombeiros Portugueses 28 elementos da corporação de Alcanede:

Com a Medalha de Grau Cobre – 6 Bombeiros (5 Anos de assiduidade)

Com a Medalha de Grau Prata – 6 Bombeiros (10 Anos de assiduidade)

Com a Medalha de Grau Ouro – 5 Bombeiros (15 Anos de assiduidade)

Com a Medalha de Grau Ouro Duas Estrelas – 5 Bombeiros (20 Anos de assiduidade)

Com a Medalha de Grau Ouro Dedicação – 2 Bombeiros (25 Anos de assiduidade)

Medalha de Reconhecimento do Quadro de Honra, pelo empenho com zelo, dedicação, disponibilidade, abnegação e altruísmo – 4 Bombeiros



Artigos Relacionados

EN 362 – População ameaça com protesto em plena Expo Alcanede e autarcas reúnem com IP esta sexta feira

Portal Alcanede

Exemplo de funcionárias da SCMA teve eco no jornal Voz das Misericórdias

Portal Alcanede

Festas em Mata do Rei regressam de 24 a 27 de junho de 2022

Portal Alcanede