19.3 C
Alcanede
Sábado ,20 Julho, 2024
Sociedade

Projeto pioneiro traz investigadores de 6 países europeus a Vale de Meios e Algar dos Potes

As Jazidas de Pegadas de Dinossáurios em Vale de Meios e Algar dos Potes, inseridas em terrenos baldios administrados pelo Conselho Diretivo dos Baldios de Valverde, Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira (CD dos Baldios de VPPBM), estão na rota de um projeto de investigação em arte e ecologia, designado de “Quarry Sonnets”, que irá trazer à nossa região 45 investigadores oriundos de seis universidades europeias de arte e design entre os dias 19 e 27 de novembro de 2022.

“Quarry Sonnets” é um projeto pioneiro de investigação em arte e ecologia desenvolvido pelo Laboratório de Investigação em Design e Arte, em colaboração com a Escola Superior de Artes de Design das Caldas da Rainha (LIDA – ESAD.CR/IP Leiria) e que, além do CD dos Baldios de VPPBM, conta com as parcerias do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas/Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (ICNF/PNSAC) e com Centro Ciência Viva de Alviela (Carsoscópio).

De 19 a 27 de novembro, cerca de 45 participantes de universidades de arte e design de Portugal, Espanha, Irlanda, Áustria, Alemanha, Suíça e Lituânia, irão “desenvolver propostas para a reabilitação de antigas pedreiras de calçada e sua envolvente em Vale de Meios e Algar dos Potes, no PNSAC, onde se encontram importantes jazidas de pegadas de dinossáurios”, refere uma nota de imprensa enviada ao Portal de Alcanede.

Durante nove dias, os participantes irão implementar “metodologias de investigação artística para especular e propor ideias à comunidade”, em que o trabalho experimental e colaborativo “pretende estabelecer um diálogo com todo o ecossistema, criando uma conversa multifacetada e geradora de ideias para futura implementação”. Os trabalhos de campo têm o apoio do ICNF/PNSAC, e os participantes ficarão em residência artística no Centro Ciência Viva do Alviela.

O “Quarry Sonnets”, ou “Sonetos da Pedreira”, é um projeto de investigação artística que visa “antecipar algumas complexidades inerentes às alterações climáticas e contribuir para a resiliência dos ecossistemas e suas populações”, citamos.

No âmbito das atividades, dia 26 de novembro de 2022, será feita uma apresentação e discussão das múltiplas propostas para a comunidade, em Pé da Pedreira, Alcanede.

O trabalho de campo internacional é financiado pelo Programa Erasmus +, sendo o projeto de investigação que o integra cofinanciado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto «UIDB/05468/2020».

Universidades participantes:

Escola Superior de Arte e Design, Caldas da Rainha, Politécnico de Leiria (Portugal); Limerick School of Art and Design (Irlanda); Universidade de Ciências Aplicadas Voralberg (Áustria); Universidade Bauhaus (Alemanha); Universidade Politécnica de Valência (Espanha); Universidade de Ciências e Artes Aplicadas (Suíça) e Academia de Artes de Vilnius (Lituânia).



Artigos Relacionados

Infraestruturas de Portugal (IP) dá luz verde para a requalificação da EN362

Portal Alcanede

A TERRA TREME – ANEPC promove Exercício Público de Sensibilização para o Risco Sísmico

Portal Alcanede

Vespinhas do Castelo de Alcanede inauguraram nova sede

Paulo Coelho