13 C
Alcanede
Terça-feira ,7 Dezembro, 2021
Entrevistas

Bandinha do Castelo uma caso de sucesso

bcastelo

bcasteloA Bandinha do Castelo nasceu em 2001 da vontade de vários músicos que passaram belas bandas de Alcanede e do Xartinho. No reportório constam vários géneros musicais, sobretudo da música ligeira mas com incursões pela música Brasileira, Passdobles, entre outros estilos. Os elementos da “Bandinha do Castelo”, são compostos por 10 músicos: 2 saxofones altos, 1 saxofone tenor, 2 trompetes, 1 bombardino, 1 tuba, 1 caixa e um bombo.

Em entrevista ao Portal de Alcanede, Jaime Justo um dos elementos da “Bandinha” reconhece o sucesso da iniciativa que começou em jeito de brincadeira.

Portal Alcanede (P A) – Como é que nasceu a ideia de formar «A Bandinha do Castelo»?

Jaime Justo – Nasceu da ideia de alguns músicos que estavam fora das bandas e então por brincadeira decidimos fazer uns ensaios tocar umas coisas, pouco tempo depois apareceu o primeiro serviço no Arco da Memoria depois a pouco e pouco mais alguns serviços foram aparecendo e rapidamente começamos a ter bastante trabalho.

P A – E porquê a escolha do nome «Bandinha do Castelo»? Foi o nosso Castelo que vos inspirou?

Jaime Justo – Como os nossos ensaios eram e são junto á carpintaria do Sr. Manuel Gaspar e no momento da escolha estavámos a ver o castelo daí alguém disse o nome para a nossa bandinha vai ser “bandinha do castelo”e assim ficou.

P A – Estamos a falar de músicos que já tinham adquirido experiência em outras bandas, nomeadamente na Sociedade Filarmónica de Alcanede?

Jaime Justo – Exactamente músicos de Alcanede e do Xartinho.

P A – A vossa grande aposta, passa pela música popular? ou do reportório constam outros géneros musicais?

Jaime Justo – Temos música popular mas também musica para touradas, música de dança, passodobles etc.

P A – Quando começaram (em 2001), estavam longe de imaginar o sucesso que iria ser o vosso grupo?

Jaime Justo – Sim, nessa altura estava longe de imaginar o sucesso e a procura dos nossos serviços ao ponto de chegarmos a fazer dois serviços no mesmo dia. Isso aconteceu há pouco tempo, estivemos no colete encarnado em Vila Franca de manhã, à tarde fomos para Vale de Figueira e, á noite regressámos para Vila Franca. Mas ainda aconteceu outra situação saímos de Advagar para Leiria para participar nas Marchas Populares.

P A – São requisitados para todo o lado, Portugal e estrangeiro?

Jaime Justo – Sim, temos feito serviços desde o Minho ao Algarve, passando pelas Beiras, Ribatejo e Alentejo. Fomos também fazer uma passagem de ano 2002/2003 a Cabo Verde Ilha do Sal contratados pelos irmãos Batista das Viegas.

P A – E os ensaios? Tem de ensaiar semanalmente? Onde ensaiam?

Jaime Justo – Ensaiamos num anexo cedido pelo Sr. Gaspar junto á sua carpintaria.

P A – Esta Sexta-feira, 18 de Setembro vão estar na abertura da IV Expo-Alcanede. A diversão está garantida?

Jaime Justo – Claro, pelas 19 horas lá estaremos para dar um colorido alegre ao evento esperando que seja como é hábito do agrado do público.

P A – Além desta vossa participação na Expo-Alcanede, a vossa agenda está já completa até final do ano?

Jaime Justo – No próximo domingo vamos actuar nas festas de Ponte de Lima onde já estivemos também no dia 10 de Junho, pelos vistos agradámos.
Vamos estar ainda no próximo dia 1 em Ourém e dia 3 em Vale do Açor – Mértola, no dia 19 está previsto actuar no Cadaval. Neste momento já temos 10 serviços justos para o próximo ano.

P A – Muito obrigado pelas suas declarações ao Portal de Alcanede, desejamos á «Bandinha do Castelo» a continuação do sucesso que tem alcançado até hoje, levando o nome de Alcanede sempre mais longe…

Jaime Justo – Depois deste breve depoimento resta-nos agradecer ao amigo Paulo Coelho e seus colaboradores a oportunidade que nos deram de nos darmos a conhecer através desta sua iniciativa. Em nome da Bandinha do Castelo o nosso muito obrigado.

NOTA: No antigo site do Portal esta página foi lida 539 vezes

Artigos Relacionados

Conceição Gaspar: ” População está envelhecida e amargurada”

Portal Alcanede

Conceição Gaspar, “Todas as decisões tomadas foram as possíveis e adequadas para levar o barco a bom porto”

Carlos Coelho

Próximo “Ídolo” de Portugal pode ser de Alcanede

Paulo Coelho