12.4 C
Alcanede
Quarta-feira ,28 Fevereiro, 2024
Sociedade

3 operacionais dos Bombeiros de Alcanede ajudam a combater incêndios no Canadá

Três elementos dos Bombeiros Voluntários de Alcanede (BVA), David Bento, Laurémio Bacalhau e Paulo Filipe, foram destacados para integrar a Força Operacional Conjunta (FOCON), que partiu esta quarta-feira, 14 de junho de 2023, para o Canadá, com o objetivo de ajudarem a combater os incêndios florestais que assolam aquele país.

David Bento, 43 anos, Laurémio Bacalhau, 40 anos, e Paulo Filipe, 49 anos, pertencem aos quadros da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) na Força Especial de Proteção Civil (FEPC), sendo que ambos têm em comum o facto de estarem, também, ao serviço dos BVA há mais de duas décadas.

Segundo a ANEPC, a força integra elementos da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, da Força Especial de Proteção Civil (FEPC), da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR, do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), de bombeiros das corporações da Região Centro e da Região Autónoma da Madeira, e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), num efetivo total de 140 operacionais.

Esta força portuguesa foi enviada para o Canadá ao abrigo do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia (UE), juntamente com o contingente de Espanha, composto por 97 operacionais.

Antes da partida, houve direito a uma cerimónia, onde, entre outros, esteve o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, que recordou as recentes missões das forças portuguesas na Turquia e no Chile e referiu-se ao Canadá como um país unido a Portugal por laços históricos, sociais e culturais onde vive mais de meio milhão de portugueses e lusodescendentes.

O ministro caracterizou este envio como uma missão de solidariedade, salientando que os bombeiros portugueses irão encontrar um cenário, provavelmente, nunca visto.

O Canadá é uma realidade bastante distinta das realidades que já puderam conhecer, nunca viram nada assim. É muito importante que a vossa integração nas forças que combatem os incêndios no Canadá se desenvolvam com serenidade, tranquilidade e segurança. E a primeira segurança é a vossa segurança“, salientou.

O Canadá está a ser afetado por uma vaga de grandes incêndios florestais, sendo que os 140 operacionais portugueses vão intervir na província do Québec.

Artigos Relacionados

Chamas voltaram este domingo à freguesia de Alcanede

Paulo Coelho

Após um ano de interregno Expo Alcanede regressa de 23 a 25 setembro

Carlos Coelho

Vinhos compotas e artesanato levaram público a Aldeia da Ribeira

Carlos Coelho