11.4 C
Alcanede
Sexta-feira ,3 Dezembro, 2021
Sociedade

Fotos – Marchas Populares de Santo António em Pé da Pedreira

As marchas populares saíram à rua no lugar do Pé da Pedreira, no passado dia 15 de junho de 2014. O dia estava quente e nem uma brisa na serra. O movimento era próprio dos dias de festa, neste caso, em honra de Santo António – padroeiro do grupo de Jovens Unidos PBM – organização que nos últimos anos tem levado por diante a iniciativa.

Ao contrário do que tem sido habitual, a edição deste ano contou com o empenho de uma comissão de marchas,”resolvemos avançar com esta comissão formada por oito elementos dos lugares do Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira, porque a maioria dos jovens está a estudar fora, o que dificulta muito a organização entre eles”, disse ao Portal de Alcanede, Margarida Frazão.

“Se nós este ano não fizéssemos a festa as pessoas iam ter pena e sentir a falta”, reconheceu uma das responsáveis da comissão de marchas, enaltecendo a camaradagem que se criou durante os meses que antecederam o desfile, “quando nos juntamos para fazer os ensaios, acabamos sempre por conviver e fortalecer os laços de união das comunidades dos três lugares, espairecemos das coisas do dia a dia”, desabafou Margarida Frazão.

O ambiente junto à capela do Pé da Pedreira ia-se compondo com muitos visitantes locais e de outras paragens a refrescarem-se no bar improvisado do Grupo motard “doidos por elas”, enquanto outros, procuravam acomodar-se junto às poucas sombras para ver os marchantes engalanados de cores e boa disposição. Em cima de um reboque com vista para a ”plateia”, surgiam os primeiros sons do músico Rogério que adivinhavam, minutos depois, a primeira marcha do dia.

Assim foi, escutou-se então o excerto de um relato de futebol que dava o mote para a marcha infanto/juvenil, constituída por 19 jovens vestidos a rigor com as cores da seleção – tema mundial – mal sabiam do desaire dos jogadores, um dia depois, frente à seleção da Alemanha, melhor estiveram os jovens marchantes.

O desfile prosseguiu com a marcha da família, tendo como tema central (As Ceifeiras), seguiu-se a marcha das mulheres (O Arraial Popular) que contou com a participação especial da “Banda da Moca” para a execução da música, “Apita o Comboio” com interpretação de Trindade Batista e Cassilda Bento. O desfile encerrou com a marcha dos casais, uma reinvenção da música original, “Lisboa não sejas francesa” interpretada por Ana Santos e Vera Santos.

“O Trabalho das coreografias é todo feito por nós, somos todos curiosos e voluntários. Pegamos numa música de uma marcha popular conhecida e reinventamos as letras, vamos ensaiando e alterando aquilo que é necessário”, disse ao Portal de Alcanede Margarida Frazão.

A organização das marchas populares envolve investimento, a maior parte, obtido através de patrocínios, venda de rifas, apoio de particulares e de iniciativas como o Festival de Sopas, evento que vai na 2ª edição e que ocorreu no passado dia 16 de fevereiro, promovido pela Comissão de Marchas de Santo António P.B.M – Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira. “Ninguém faz nada sozinho, se não fosse a ajuda de todas as pessoas a nível monetário e de tempo despendido, era impossível fazer a festa,” sublinhou Margarida Frazão, mostrando convicção de que para o próximo ano, as marchas regressam às Barreirinhas e Murteira, alternância que se mantêm há 15 anos consecutivos.

 

Identificação das Marchas:

Nome – Marcha dos casais
Tema – A dança
Ensaiadores – Lara Branco e Célia Santos
Coreografia – Lara Branco
Padrinhos – Rogério Paulo e Lara Branco
Marchantes – 8 mulheres e 8 homens
Guarda-roupa – Lizete confeções
Letra – Célia Santos e Margarida Antunes
Intérpretes – Ana Santos e Vera Santos
Banda / Música – Rogério Paulo
Nome: Menina vem dançar comigo
Letra original – José Galhardo
Música original – Lisboa não sejas francesa
Intérprete original – Amália Rodrigues
…..
Nome – Marcha Infanto/Juvenil
Tema – O mundial
Coreografia / Ensaiadores – Cláudia Filipe, Margarida Frazão, Mónica Vicente
Mascotes – Marina Araújo e Simão Frazão
Marchantes – 8 rapazes e 11 raparigas
Guarda-roupa – Lizete confeções
Figurinista – Cláudia Filipe, Margarida Frazão, Mónica Vicente
Letra – Cláudia Filipe
Intérpretes – Ana Santos e Vera Santos
Banda / Música – Rogério Paulo
Nome: Portugal no Mundial
Letra original – Lino Ferreira / Lourenço Rodrigues
Música original – Olha o cochicho
Intérprete original – Amália Rodrigues
…..
Nome – Marcha da família
Tema – As ceifeiras
Ensaiadores / Coreografia – Maria Eulália Dias
Madrinha – Maria Teresa Antunes
Mascotes – Eva Pereira e Luis Alves
Marchantes – 14 mulheres e 6 homens
Guarda-roupa – Lizete confeções
Figurinista – Henriqueta Inácio, Maria Teresa Antunes, Célia Dias e Eulália Dias
Aguadeiros – Cátia Machado
Letra – Maria Teresa Antunes
Intérpretes – Ana Santos e Vera Santos
Banda / Música – Rogério Paulo
Nome: As ceifeiras
Letra original – César de Oliveira-
Música original – Cheira bem cheia a Lisboa
Intérprete original – Amália Rodrigues
…..
Nome – Marcha das Mulheres
Tema – O Arraial Popular
Porta Estandarte – Ana Maria
Ensaiadores – Clara Pereira
Coreografia – Clara Pereira
Padrinhos – Zélia Paulo
Mascotes – Matilde e Joana
Marchantes – 20 Mulheres
Guarda Roupa – Emprestado pela marcha das mulheres de Cabeça Veada
Letra – Amélia Ribeiro
Intérprete – Trindade Batista e Cacilda Bento
Banda/Música – Banda da Moca
Nome – Apita o Comboio
Letra original – Mundo Novo (Banda)

VER FOTOS 

Artigos Relacionados

aCrescer promove mercadinho de natal no dia 17 de dezembro

Carlos Coelho

Video – Movimento “Mochila às Costas” angariou mais de duas toneladas de alimentos

Carlos Coelho

Associação Humanitária dos B.V.A – Duas listas vão a eleições no dia 13 de março

Carlos Coelho