15.9 C
Alcanede
Quinta-feira ,15 Abril, 2021
Sociedade

ETAR de Alcanede em fase de conclusão

A empresa Águas de Santarém (A.S.) tem atualmente em curso uma empreitada de nove milhões de euros, estando em concurso público um investimento de cerca de vinte e quatro milhões, de forma a ser atingida uma cobertura de saneamento no concelho de mais de noventa por cento.

Nestas contas entra a estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Alcanede e que, segundo uma nota de imprensa da A.S a que o Portal de Alcanede teve acesso “está em fase de conclusão” além de estarem a ser construídas redes de drenagem de águas residuais domésticas e emissários em três lugares da freguesia “Mosteiros, Aldeia de Além e Alqueidão do Mato” e ainda a construção de uma estação elevatória, também em Aldeia de Além.

Além de Alcanede, está também a ser executada a rede de saneamento e emissário em Arneiro das Milhariças, Casais das Milhariças, Póvoa das Mós e a substituição do sistema de abastecimento de água nesses lugares. A empreitada em curso engloba também a construção de uma ETAR no Vale de Santarém e a execução das redes de saneamento naquela freguesia e na vizinha Póvoa da Isenta “que verá ainda renovados dois troços da rede de abastecimento de água”.

Para a empresa Águas de Santarém, presidida por Francisco Moita Flores “o concurso público para a última fase de saneamento do concelho é o maior aberto no país, dando ideia da dimensão do esforço que tem vindo a ser feito pela empresa”, sendo que “as empreitadas têm uma comparticipação comunitária, no âmbito do Programa Operacional do Vale do Tejo (POVT), de 65 por cento, cabendo à empresa suportar o restante”.

Na freguesia de Alcanede o investimento é de 1.683.384,29 euros, sendo comparticipado pelo POVT o valor de 1.257.922,90, cabendo à empresa despender de 425.461,39 euros

Os sistemas de saneamento do Vale de Santarém, Pernes e Alcanede (estes dois com ETAR concluída e em fase de conclusão) vão permitir “um aumento de 5,08 por cento na cobertura do serviço de saneamento de águas residuais no concelho, equivalendo a mais 3200 habitantes servidos”.

Moita Flores considera ainda que “quando for concluída a última fase de investimentos, o concelho terá uma cobertura de 93 por cento, superior aos valores de referência europeus (90 por cento) e um grande desafio para um concelho que, quando entrou para o executivo, tinha uma cobertura de 61 por cento”.

NOTA: No antigo site do Portal esta página foi lida 345 vezes

Artigos Relacionados

Convívio dos avós em Alcanede

Carlos Coelho

Já se vê alcatrão nas obras da ER 361

Paulo Coelho

Rancho das Viegas vai comemorar as bodas de prata

Carlos Coelho