22 C
Alcanede
Sexta-feira ,24 Setembro, 2021
Alcanede Sociedade

Alcanedense Paulo Silva é o atual Segundo Comandante Operacional Distrital de Santarém

O Alcanedense Paulo Silva é o atual 2º Comandante Distrital de Operações de Socorro de Santarém. Aos 49 anos de idade, e após passagens pelos Bombeiros Voluntários de Alcanede, Municipais do Cartaxo e, recentemente, como Coordenador Municipal de Proteção Civil da Câmara de Alcanena, aceitou o convite da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) para o novo cargo.

Com licenciatura de Técnico Superior de Proteção Civil, no Instituto Politécnico de Leiria, Paulo Silva iniciou o seu percurso nos Bombeiros Voluntários de Alcanede, onde permaneceu 18 anos e onde chegou a exercer funções de 2º Comandante, rumando depois aos Bombeiros Municipais do Cartaxo, onde esteve 16 anos ao lado de David Lobato, atual Comandante Operacional Distrital de Operações de Socorro desde dezembro de 2020.

Desde outubro de 2020 e até março de 2021, Paulo Silva foi Coordenador Municipal de Proteção Civil da Câmara de Alcanena, apenas seis meses, que no entanto mereceram do novo 2º CODIS palavras de agradecimento através do seu mural no facebook, “Ao Município de Alcanena, inclusive os Presidentes de Junta ou união de freguesias, Bombeiros de Alcanena e Minde, e em especial à Presidente Dra. Fernanda Asseiceira, o meu profundo agradecimento e reconhecimento pela aposta que fez na minha pessoa”, lembrando que os poucos meses que ali esteve em funções “foram bastante intensos”, citamos.

Paulo Silva regressa assim ao trabalho de proximidade com David Lobato, com quem trabalhou durante 16 anos nos Municipais do Cartaxo, 7 dos quais no comando desta corporação de bombeiros.

Foto: Jornal de Cá (Cartaxo)

Artigos Relacionados

ARCA pretende colocar o passeio TT “Rotta do Castelo” no calendário anual de atividades

Carlos Coelho

8 Anos depois a festa da juventude regressa aos Mosteiros de 25 a 27 de agosto

Carlos Coelho

Bombeiros de Alcanede agradecem apoio de 800€ com a venda de rifas durante o Natal

Paulo Coelho