11.7 C
Alcanede
Quinta-feira ,22 Fevereiro, 2024
Sociedade

Alcanedense Ilda Frazão será lembrada pelo seu amor ao próximo, fé e coragem

Ilda Joanaz Frazão, natural de Aldeia da Ribeira, e há 57 anos a viver nos Estados Unidos da América foi sepultada esta terça-feira, 8 de fevereiro de 2022, em North Arlington, Nova Jersey. Tinha 89 anos de idade.

Apesar da enorme distância, Ilda e o seu marido Alberto Frazão nunca esqueceram as suas raízes e num gesto altruísta, nos anos 80, “fizeram uma colecta angariando fundos para a reconstrução da nossa igreja de Alcanede”, recordou ao Portal de Alcanede a sua filha Maria Elizabeth Frazão Pereira.

A vontade que o casal tinha em ajudar a paróquia, levou-os a diversos estados norte americanos, “para fazer essa angariação de fundos fizeram visitas a muitos Alcanedenses que viviam em vários estados nos Estados Unidos da América como Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, New York e claro New Jersey”, lembrou Maria Elizabeth.

O falecimento desta Alcanedense, levou o jornal Luso Americano, de grande impacto junto da comunidade portuguesa, a contar um pouco do percurso da vida de Ilda e de Alberto Carvalho Frazão, com quem se casou em 1948, na Igreja de Alcanede. Um texto que publicamos na íntegra e que, de maneira exemplar, retrata bem as principais características de uma mulher que continuará a ser recordada em Alcanede por muitos anos.

“Ilda Joanaz Frazão, de 89 anos de idade, faleceu no dia 31 de Janeiro de 2022, em Palm Coast, FL. Nasceu a 3 de Agosto de 1932, em Aldeia da Ribeira, Alcanede, Santarém, (Ribatejo), Portugal.

Casou-se com Alberto Carvalho Frazão na Igreja de Alcanede, em 30 de Outubro de 1948, tendo sido proprietários do ‘Café Frazão’ e de uma oficina de reparação e venda de motorizadas e bicicletas por muitos anos. Nessa altura, Alcanede ainda não tinha electricidade, mas, com a compra de um gerador, foi no ‘Café Frazão’ que se introduziu uma grande novidade: a televisão. Seria o local onde os jogos de futebol, as touradas e os grandes eventos da vida de Portugal de então eram apresentados à freguesia de Alcanede e arredores.

Em 1965, o casal, com as duas filhas, emigraram para os Estados Unidos, fiando-se em Harrison, NJ. Mais tarde, o casal viveu em Lake Hiawatha, NJ, até ao falecimento de Alberto, em Maio 7 de 2006. Já reformada, Ilda viveu entre Parsippany, NJ e Palm Coast, FL, com as suas filhas e genros.

Ilda foi costureira e iniciou o seu trabalho nos Estados Unidos na fábrica ‘Cooper’, em Newark, NJ. Depois trabalhou em várias outras fábricas, levando para muitas delas, amigas e familiares para trabalhos estáveis dessa época, ajudando assim muitas famílias recém chegadas a esta nação.

Ilda era uma mulher de negócios incrível, costureira, cozinheira, altruísta, boa irmã, tia, esposa, mãe, sogra, avó, bisavó e amiga de todos que conheceu, deixando assim um legado de humildade, amor ao próximo, bondade, força, fé e coragem.

Foi membro da ‘união’ ILGWU. Foi sócia #840 do Portuguese-American Cultural Center (PACC) de Palm Coast e membro fundador da Rosary Society de Palm Coast, para além de também participar no ‘Convívio dos Lavores’ no PACC e de ser paroquiana da Igreja de Santa Elizabeth Ann Seton em Palm Coast. 

Sobrevivem-lhe as filhas Maria Elizabete Frazão Pereira e Fernanda Frazão Amaral e os genros Esmeraldino V. Pereira e Manuel Victor Amaral; os netos Dino Frazão Pereira e esposa Michele, Michael Frazão Amaral (Jessica), Neil Frazão Amaral (Inna), Paul Frazão Pereira (Jillian) e Jennifer Frazão Amaral e o noivo Jason Szymanski e ainda os bisnetos Mikayla J. Pereira, Samuel A. Pereira, Matthew J. Pereira, Charlotte S. Amaral, Katie R. Amaral e Thomas D. Pereira.

O funeral estará aos cuidados da Ippolito-Stellato Funeral Home, 425 Ridge Rd, Lyndhurst, NJ 07071, tel (201) 438-4664; o velório é na segunda-feira, dia 7 de Fevereiro, das 4:00 às 8:00 pm, na Ippolito-Stellato Funeral Home, com missa na terça-feira, 8 de Fevereiro, às 9:45 da manhã, na Igreja ‘Queen of Peace’, em North Arlington, seguindo o cortejo fúnebre para o cemitério Holy Cross.

A família agradece doações para o St. Jude Hospital em vez de flores.

Os nossos pêsames à família enlutada, especialmente à filha Elizabeth Frazão Pereira, colaboradora de todas as horas deste jornal.”, citamos.

Artigos Relacionados

Tribunal nega pedido de suspeito de pedofilia para ficar em casa com pulseira electrónica

Paulo Coelho

41 “Jovens” participaram em jantar promovido pelo Grupo de Convívio 1960-74

Paulo Coelho

Alerta: Burlões ativam esquema para entrar em casa das pessoas a pretexto da vacinação contra a Covid-19

Portal Alcanede