17.9 C
Alcanede
Domingo ,19 Maio, 2024
Entrevistas

José Antunes: “Aprendemos a viver sem o subsídio da câmara (…)”

jantunesA sociedade filarmónica alcanedense tem desde janeiro deste ano um novo presidente.
Com apenas 31 anos, José Antunes reconhece que é “uma honra presidir a uma das instituições mais antigas do nosso concelho”. Nesta conversa, o dirigente fala também da satisfação de ver concretizada a mudança de instalações para a antiga escola primária, cuja inauguração deverá acontecer no próximo mês de maio, e dos desafios que se colocam no futuro da Banda de Alcanede.

Portal Alcanede – Quando e como começou a sua ligação à Banda de Alcanede?

José Antunes – Por volta dos meus catorze anos, uns amigos andavam no “solfejo” e desafiaram-me a experimentar. Comecei a aprender, primeiro o solfejo depois o instrumento até que entrei para a banda. Pouco tempo antes de entrar para a banda tive quase a desistir, mas o Maestro da altura, o Sr. João Crespo, e os membros da direcção, lá me convenceram a continuar, e o resultado foi este…

Portal Alcanede – Certamente estaria longe da ideia de que um dia seria o presidente da instituição? Como é que surge esta oportunidade?

José Antunes – Claro. Com o passar do tempo fui-me integrando, fiz grandes amigos, que me acolheram e ensinaram muitas coisas, tanto para a música como para a vida.
Fiz parte de algumas direcções em mandatos anteriores, como membro do Conselho Fiscal, da mesa da Assembleia Geral entre outros e atendendo a minha disponibilidade pessoal achei que era chegada a altura de dar o meu contributo a esta casa, pela qual tenho um carinho especial.

Zeca 2Portal AlcanedeO objetivo passa por dar continuidade ao trabalho de César Martins, um homem com enorme experiência associativa em Alcanede, ou prevê alguma mudança?

José Antunes – A banda tem tido uma evolução progressiva, e de facto o Sr. César Martins foi incansável no esforço que foi necessário para colocar a banda ao nível que está, não que o tenha feito sozinho, mas porque soube congregar todos, direcção e banda, para atingir os objectivos, e, neste sentido pretendo dar continuidade a esse trabalho.No entanto, há sempre algo a acrescentar, como é o caso da escola de música, que continua a dar frutos, mas espero, que com o novo espaço, possa acolher ainda mais alunos e também aumentar a sua oferta, por exemplo, com a criação de uma classe de coro.

Portal AlcanedeDirigir os destinos de uma banda prestes a comemorar 114 anos, torna a responsabilidade ainda maior?

José Antunes – Sim, antes de mais é uma honra presidir a uma das instituições mais antigas do nosso concelho, uma instituição com um fim ideal e altruísta de ensinar música a quem queira aprender, promover concertos e espectáculos para divulgar a música. Uma instituição que reflecte a imagem da nossa terra por onde quer que se apresente deixando a nossa freguesia e o nosso concelho bem representados e que enche de orgulho qualquer alcanedense, é pois, uma grande responsabilidade, tanto para mim como para toda a direcção, músicos e sócios desta casa, preservar esta riqueza da nossa terra e fazê-la progredir cada vez mais, porque a Banda de Alcanede não pertence aos sócios mas sim a Alcanede.

Portal AlcanedeSabemos que mantem a atividade como músico da Banda de Alcanede. Como concilia esta particularidade de tocar na instituição ao mesmo tempo que a preside?

José Antunes – Tenho que despender mais um pouco do meu tempo para a instituição, por vezes com alguma dificuldade e em detrimento da família, mas os colegas de direcção também ajudam e tudo se resolve.

Portal AlcanedeA juventude tem sido uma presença constante no seio da Banda de Alcanede, algo que se regista com agrado desde há muitos anos. É na juventude que reside o “segredo” para o sucesso?

José Antunes – Os jovens por serem mais abertos à mudança, à inovação, às novidades, por terem uma margem de progressão maior, por terem a oportunidade que os mais velhos não tiveram, de estudarem em conservatórios, são de facto um dos pilares para o sucesso da banda.
É para nós motivo de orgulho ter neste momento três músicos da “casa” a estudarem na Escola Superior de Música de Lisboa e grande parte dos mais novos a estudarem no Conservatório de Minde.

Portal AlcanedeNão menos importante será, acreditamos nós, a presença e o ensinamento dos que já levam longos anos de dedicação à banda, quer como músicos quer como diretores?
Zeca 1

José Antunes – É aí que reside a riqueza de uma “filarmónica”. Para além da música a banda é também um espaço onde se aprendem-se valores humanos, como o respeito, a amizade, a entreajuda, a solidariedade, a responsabilidade, entre outros, e estes “ensinamentos” são feitos por quem acolhe os novos elementos.
Assim se cria um ambiente quase familiar que fortalece o grupo e, consequentemente influencia até o próprio desempenho da banda. Neste momento, existe entre músicos e directores uma amizade muito saudável e da qual me orgulho bastante.

Portal AlcanedeOutro dos “trunfos” é o maestro Alberto Lages?

José Antunes – Sem dúvida. A existir um responsável pelo actual momento que a banda atravessa é o nosso maestro, porque não basta ter músicos bons se não houver quem os faça render. O nosso maestro tem sido um entusiasta e um grande dinamizador da nossa banda, conseguindo fazer com que os músicos acreditem neste projecto e se esforcem para que o mesmo tenha êxito.
Pauta o seu trabalho com grande rigor e profissionalismo separando claramente o trabalho dos laços de amizade que inevitavelmente estabeleceu com a banda e com Alcanede.
Estamos muito gratos pelos seus serviços e esperamos que fique connosco por muitos anos.

Portal AlcanedeQuantos músicos compõem a Banda de Alcanede?

José Antunes – A banda tem cerca de quarenta músicos, por vezes, e quando o reportório assim o exige, torna-se necessário contratar músicos para colmatar algumas lacunas que existem, como é o caso de trombones, trompas, oboé, entre outros, podendo a banda apresentar-se com 55 a 60 elementos, conforme o tipo de concerto.

Portal AlcanedeQuais são os principais desafios que se colocam atualmente à S.F.A (Sociedade Filarmónica Alcanedense)?

José Antunes – Tendo em conta os cortes nos subsídios que a banda tem, e toda conjuntura económica, um dos principais desafios é encontrar fontes de receita que permitam suportar a actividade da banda; Outros desafios são: conseguir que a escola de música mantenha uma actividade regular com uma média razoável de alunos que permitam suprir todas as lacunas da banda; a aquisição de uma viatura pra transporte de material; aquisição de instrumentos, essencialmente de percussão; entre outros.

Portal AlcanedeA câmara de Santarém deve dinheiro à instituição? Qual o valor em causa e desde quando?

José Antunes – Estamos a falar de cerca de 19000€, referentes às mensalidades do protocolo de maio de 2009 a Dezembro de 2011. Em 2012 o protocolo cessou devido às dificuldades financeiras que o município atravessa. Aquele valor inclui também uma verba referente à aquisição de instrumentos, atribuída em 2006 e da qual falta pagar cerca de 3000€.
Quero referir que nestes últimos tempos aprendemos a viver sem o subsidio da Câmara, o que não significa que ele não seja indispensável, pois a banda está num patamar em que era necessário investir para poder continuar este processo de evolução, no entanto, resta-nos encontrar outras fontes de rendimento e se não podermos ir tão depressa vamos mais devagar, mas recusamo-nos a parar.
Compreendo as dificuldades financeiras da câmara, são deveras difíceis, e por isso apenas posso lamentar que o meu município não tenha capacidade para apoiar o ensino e a criação musical, feitas com razoável qualidade e que tem um custo tão reduzido quando comparado com o ensino oficial. Lembro que o conservatório mais próximo se situa a cerca de 30Kms de Alcanede.

Portal AlcanedeOnde é que vão buscar apoios?

José Antunes – Para além dos subsídios da câmara há também um subsídio da Junta Freguesia de Alcanede. A banda tem, também, receitas próprias com as actuações que faz e com os donativos de várias empresas, sócios e amigos da banda. Aproveito para agradecer toda a generosidade demonstrada, por estes, para com a banda, nomeadamente no recente apoio para as obras na escola.

Portal Alcanede – Apesar dos problemas financeiros, nem tudo são más notícias. Recentemente foi dada a possibilidade à coletividade de poder usufruir das instalações da antiga escola primária de Alcanede. Como é que o espaço vai ser aproveitado?

José Antunes – Foi um passo importante para S.F.A., depois de 114 anos temos finalmente um local com condições para as nossas actividades. O edifício vai ficar dotado de uma sala de ensaio com cerca de 70m2, duas salas para a Escola de Música, Secretaria, uma sala para o maestro, uma arrecadação, arquivo e uma sala de convívio.
Pretendemos também que no futuro aquele espaço possa ser utilizado para espectáculos a solo ou por ensembles reduzidos, no fundo, pretendemos alargar a oferta cultural da freguesia que neste momento se resume às bandas e pouco mais.

Zeca 3Portal Alcanede
Sabemos que foi necessário efetuar algumas obras (que ainda decorrem). Para quando a mudança definitiva?

José Antunes – Pretendemos inaugurar o espaço durante as comemorações do nosso 114 º aniversário, já no próximo mês de maio.

Portal AlcanedeEstá à porta a comemoração de mais um aniversário. Podemos conhecer alguns pormenores do que está previsto para este ano?

José Antunes – De facto aproxima-se o momento mais importante do ano para a nossa associação. O evento começa no dia 1 de Maio com o peditório na vila. Depois segue no dia 5 com o concerto da nossa Banda Juvenil.
No dia 6 com os concertos pela Orquestra de Sopros da Banda de Ourém e pela nossa banda.
Estamos a preparar mais um grande concerto à semelhança dos anos anteriores. Com excepção de uma obra o restante reportório é completamente novo e inclui uma peça solo para Clarinete e banda.

Portal AlcanedeE que outras atividades a Banda de Alcanede têm programado para 2012?

José Antunes – Ainda não temos datas definidas mas pretendemos fazer um arraial de verão no novo espaço da banda; pretendemos também trazer a Alcanede um grupo de Fados de Coimbra e vamos ter a nossa tasquinha na ExpoAlcanede, como é habitual.

Portal AlcanedeResta-nos agradecer as suas declarações e desejar as maiores felicidades à Banda de Alcanede…

José Antunes – Eu é que agradeço. São sempre bem-vindos à nossa casa. Quero também desejar-vos as maiores felicidades neste recomeço do vosso projecto, que espero seja definitivo.

Portal Antigo Visualizações: 5499

Artigos Relacionados

Luís Piedade: “Bairrismo e voluntariado são essenciais para manter a festa viva”

Portal Alcanede

Cristina Neves – “É preciso que os utentes do Centro de Saúde se organizem e se unam nesta luta quando chegar a hora de avançarmos”.

Carlos Coelho

Professora Paula Frazão distinguida pela sua dedicação de 24 anos em São Brás de Alportel

Portal Alcanede