13.3 C
Alcanede
Domingo ,11 Abril, 2021
Política

Moita Flores considera que faltou (em 7 anos de mandato) fazer a reestruturação da EN 362 entre Alcanede e Santarém

Francisco Moita Flores, o ainda presidente da Câmara Municipal de Santarém, deu esta semana uma entrevista à Rádio Pernes onde, entre outros temas da atualidade, elegeu a não concretização da obra de reestruturação da EN 362 (ligação entre Alcanede e Santarém), como uma das principais lacunas dos seus mandatos, após sete anos à frente dos destinos da autarquia scalabitana.

“Gostaria de ter feito essa via estratégica porque pode unir o norte e sul do concelho. Chegámos a fazer os concursos, mas a crise estava aí, a toda a velocidade, e já não tivemos condições para fazer essa obra”, foi desta forma que o autarca se pronunciou sobre a intenção, não concretizada, de levar por diante a reestruturação deste troço rodoviário com cerca de 30 quilómetros.

Em 2008, a EN 362 deixou de ser responsabilidade da Estradas de Portugal, S.A passando a ser tutelada pela Câmara de Santarém, após a assinatura de um protocolo oficializado com o então secretário de estado das obras públicas, Paulo Campos, recebendo a autarquia ribatejana cerca de 3,6 milhões de euros para reestruturar e manter em condições o troço que liga Alcanede à capital do distrito.

 

Artigos Relacionados

Nuno Serra considera: “Se deixassem de existir algumas freguesias, grande parte da população nem iria notar ”

Paulo Coelho

Independentes apresentam queixa na GNR por destruição de cartazes em Alcanede e Santarém

Paulo Coelho

Marcelo Rebelo de Sousa venceu em todos os lugares da Freguesia de Alcanede seguido de André Ventura

Portal Alcanede