13 C
Alcanede
Terça-feira ,7 Dezembro, 2021
Sociedade

Faltam cerca de 900 hectares para se constituir a ZIF de Alcanede sensibilização prossegue na Expo

A Constituição da ZIF (Zona de Intervenção Florestal) de Alcanede conta com 151 aderentes que representam 1025,20 ha, a revelação foi feita ao Portal de Alcanede (PA) por Diogo Vilhena, técnico Florestal da APFRA – Associação de Produtores Florestais de Alcobaça.

O nosso objetivo temporal, para concluir a constituição da ZIF aponta para o final do ano, para que durante o ano de 2015, possamos iniciar a candidatura para as limpezas, assim que o novo quadro comunitário abrir”.

A entidade que futuramente vai gerir a ZIF, refere que para a conclusão do processo são necessárias mais adesões e área aderente,”50% de 3847 ha (área florestal) – 1923,6 (área necessária), faltam-nos aproximadamente 898,41 ha”, esclarece o técnico da APFRA.

O trabalho de sensibilização aos proprietários dos terrenos continua a decorrer nas instalações da junta de freguesia de Alcanede, às quintas-feiras das 10 às 13 horas, passando também por contatos telefónicos e o porta a porta pelas localidades da freguesia de Alcanede. Ações que vão ser intensificadas durante o período da Expo-Alcanede, de 19 a 21 de Setembro, no pavilhão dos expositores no largo da feira.

“O nosso principal objetivo na Expo é continuar a divulgação do nosso trabalho, tentando reunir novas adesões e informando as pessoas para as vantagens das ZIF’S”.

Os técnicos da APFRA pretendem disponibilizar durante o certame informações relativas ao trabalho da equipa de Sapadores Florestais, mas também, “alertar os proprietários para as alterações da legislação (outubro de 2013), referentes às plantações de qualquer tipo de espécie florestal, sendo agora necessário proceder a pedidos de autorização/comunicação, consoante as caraterísticas do terreno, junto do ICNF”, refere Diogo Vilhena.

Os responsáveis da Associação de Produtores Florestais de Alcobaça, reconhecem a dificuldade e a morosidade da constituição das ZIF`S que esbarram a maior parte das vezes,” no desconhecimento e inclusive falta de interesse” mas também na dificuldade de estabelecer uma relação de confiança com as pessoas, “há quem pense que estamos a falar de tentativa de emparcelamento e gera-se muita desconfiança”, lamenta.

Na tentativa de clarificar as dúvidas dos proprietários, Diogo Vilhena, esclarece que qualquer aderente de uma ZIF pode desvincular-se, “concerteza, a ZIF é uma iniciativa de teor voluntário e não obrigatório. Não existe qualquer tipo de fidelização”.

O técnico da APFRA adianta ainda a possibilidade da entrada de novos aderentes, depois de concluído o processo de constituição, “no entanto advertimos para a importância de aderir até à constituição da ZIF, antes de se iniciar um novo período de candidaturas que normalmente têm uma duração de 4/5 anos, definidos pelo PRODER”.

A Associação de Produtores Florestais de Alcobaça, que atualmente é responsável por 7 ZIF`S, ressalva que a principal intervenção a candidaturas regulares aos apoios comunitários em todas as zonas de intervenção florestal, “consiste na limpeza de matos, devido ao número elevado de proprietários interessados e também ao financiamento que conseguimos obter, cerca de 90% / ha, cabendo apenas 10%, aos proprietários, isto no quadro comunitário PRODER, no próximo pode variar”, admite Diogo Vilhena.
 

A ZIF Alcanede Abrã

O processo legal tendo em vista a criação da Zona de Intervenção Florestal (ZIF) de Abrã e Alcanede, no concelho de Santarém foi despachado favoravelmente no dia 21 de Julho de 2014, pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).
A ZIF em causa, abrange vários prédios rústicos destas duas freguesias, numa área total de 2.953 hectares, sendo também gerida pela Associação dos Produtores Florestais de Alcobaça (APFRA).

“Neste momento estamos na fase de elaboração dos planos (PGF e PEIF), por técnicos da associação, só após a criação destes documentos, será possível iniciar as candidaturas, assim que o novo quadro comunitário o permitir”, refere Diogo Vilhena, adiantando que a freguesia de Abrã tinha alguma dimensão florestal, “embora não fosse suficiente para constituir uma ZIF, por isso, foi necessário alargarmos a Alcanede, mas estamos a falar de ZIF`S distintas”, disse.

apfra 00 - Cópia

apfra final 01
 

Artigos Relacionados

Sopa e artesanato em Mosteiros

Carlos Coelho

Baile da Pinha 24 de março em Mosteiros

Carlos Coelho

Covid-19: Câmara de Santarém oferece viseiras de proteção facial aos B.V.A e S.C.M.A

Portal Alcanede