Sexta-feira ,5 Março, 2021
Alcanede Região Saúde Sociedade

Covid-19: USF Foral Novo retoma algumas consultas presenciais a partir de 4 de Maio

A USF Foral Novo, apesar de não ter chegado a encerrar os seus serviços durante o período de estado de emergência, vai retomar a partir de segunda-feira, 4 de Maio de 2020, algumas consultas presenciais. A decisão chegou através de despacho do ACES Lezíria, emitido a 23 de Abril, e consiste na “Reorganização da Atividade Assistencial”, embora com “medidas progressivas e cautelosas”, disse ao Portal de Alcanede o Coordenador da Unidade de Saúde Familiar Foral Novo.

João Grilate lembrou que por força da Covid-19, “apenas suspendeu as vigilâncias relacionadas com patologias mais delicadas tais como a Diabetes, Hipertensão, Doentes Oncológicos cujo risco de deslocação a instalações de saúde era fortemente desaconselhado para o próprio doente”, garantindo que estiveram sempre assegurados “os serviços prioritários”, quer em Alcanede quer no polo de Amiais de Baixo com as respetivas equipas profissionais no ativo.

Planeamento Familiar, Saúde-Infantil-juvenil, Saúde Materna e outras consideradas essenciais para a saúde/doença dos utentes também estiveram suspensas, embora “algumas delas continuaram a ser efetuadas por imperiosa necessidade, mas obviamente em número muitíssimo mais reduzido”, afirmou João Grilate, considerando que agora se pretende “retomar todas as vigilâncias desmarcadas consideradas prioritárias pelo médico, na medida em que o progresso e a cautela assim o permitirem”, esclareceu.

Segundo o Coordenador da USF Foral Novo o regresso de algumas consultas presenciais obriga a determinadas regras “tanto as regras de agendamento bem como os tempos de duração de consulta sofrem alteração, sendo exigido um maior espaçamento entre duas consultas”, sendo obrigatória “uma alternância entre consultas presenciais e não presenciais, de modo a evitar aglomerados em sala de espera e permanências prolongadas nos gabinetes”, afirmou.

O recurso à teleconsulta irá manter-se “sempre que o próprio utente entender poder aferir previamente com o seu médico de família tratar-se de uma situação adiável de rotina ou, se pelo contrário, deverá dirigir-se à USF por se tratar de situação de risco ou aguda”, adiantou o clinico.

A reorganização da unidade de saúde de Alcanede levará ao ajuste “do horário da Dra. Tatiana Tabanschi”, já a partir de segunda-feira, “que passará a atender mais cedo a partir das 08h00”, enquanto o “Dr. António Veneno iniciará às 08h30, e o Dr. Álvaro Araújo continuará a vir às 3ªs, 4ªs e 5ªs nos horários habituais”. Em relação ao polo de Amiais de Baixo “continuará com os mesmos horários já em vigor”, segundo a informação enviada ao Portal de Alcanede.

João Grilate reforça a importância de serem “conjugados os esforços de todos os intervenientes e agentes deste processo, utentes, funcionários administrativos, médicos, e enfermeiros” para que os atendimentos presenciais, “os que não tenham tido resolução prévia via telefone com o médico de família, sejam então de forma segura e assertiva, desfasados e espaçados entre as suas diversas tipologias”, salientou.

A USF Foral Novo vai continuar a manter os cuidados que teve desde a primeira hora, com “informação e sinalização das normas de segurança, higiene e cuidados específicos a ter, evitando comportamentos de risco”, assim como a manutenção das “portas abertas para evitar o contacto com as superfícies, arejamento dos espaços, eliminação do número de lugares sentados na sala, redução do número de utentes em situação de espera, fornecimento de máscara de proteção aos utentes, distanciamento de segurança no atendimento administrativo”, esclareceu o Coordenador da USF Foral Novo.

João Grilate apelou “à co-responsabilização de toda a comunidade no sentido de serem cumpridas as regras amplamente divulgadas e já conhecidas de todos”, alertando para que “não se descurem os cuidados necessários na retoma gradual das rotinas numa fase em que o cansaço já se sente e a falsa confiança podem instalar-se inadvertidamente”, lembrando que é necessário “de um modo sereno mas consciente, que todos cumpramos a nossa parte, pois sejamos nós profissionais de saúde ou não, nesta batalha todos somos soldados da mesma guerra; todos desejamos resgatar as nossas vidas, regressar ao convívio dos nossos colegas de trabalho, dos amigos, e principalmente das nossas famílias”, disse.

O responsável da unidade de saúde familiar afirmou ainda que “enquanto cidadãos e utentes, todos esperamos encontrar as respostas certas dos nossos serviços de saúde” e que, por isso mesmo, “enquanto Coordenador da USF FORAL NOVO, é em nome de toda a equipa que agradeço a colaboração, a compreensão e a solidariedade que têm sido demonstradas para connosco e para com todos profissionais de saúde nesta nova página da história das nossas vidas”, agradeceu João Grilate.

Artigos Relacionados

Reportagem Fotográfica Expo-Alcanede 2014

Carlos Coelho

AG Extraordinária não trava pedido de demissão da direção da AHBVA

Carlos Coelho

Covid-19: Casos continuam a aumentar no concelho de Santarém e chegam aos 144 positivos

Portal Alcanede