15.9 C
Alcanede
Quarta-feira ,14 Abril, 2021
Sociedade

60 ex-combatentes da guerra colonial homenageados durante a missa dominical

Foi uma cerimónia emotiva aquela que aconteceu domingo dia 27 de abril durante a missa dominical de Alcanede, celebrada pelo padre Tiago Pires. Por iniciativa da Junta de freguesia de Alcanede, tendo como fundo os 40 anos da revolução de abril, foram homenageados 60 ex-combatentes da guerra do ultramar com raízes na região e relembrados os que caíram por terra.

Numa evocação simbólica de agradecimento a Nossa Senhora Mãe da Igreja, dois bravos depositaram um ramo de flores junto a Nossa Senhora ao som da leitura de “Inesgotável Coração” um poema de Rosa Lobato Faria. As primeiras frases ecoaram pela igreja matriz para dizer” Nas agruras do mato sob o olhar da morte o teu retrato, mãe é que me dava sorte… quem me salvou a vida foi a tua oração e a batida, mãe do teu inesgotável coração”.
 

Entre emoções e histórias de guerra que o tempo persiste em não apagar, estes homens quase todos na casa dos 60/70 anos estão povoados de lembranças “sabíamos que tínhamos que ir para a guerra, mas não sabíamos se voltávamos… é com estas coisas que nos comovemos quando falamos uns com os outros”, desabafou Francisco Cordeiro, ao Portal de Alcanede. O ex-combatente a viver atualmente na tranquilidade de Casais da Charneca, combateu por terras da Guiné.
 

A homenagem de que foi alvo serviu para rever velhos amigos” encontrei alguns que já não via há 20 anos”. A iniciativa despoletou a ideia de uma confraternização anual de ex-combatentes oriundos da freguesia que entenderam mobilizar-se para formar uma comissão com elementos pertencentes aos vários lugares. Caso de Francisco Cordeiro em representação de Casais da Charneca e de Ramiro Santos veterano de guerra em Angola, a residir em Pé da Pedreira que se mostrou comovido com a possibilidade do convívio” pelas minhas contas deve haver o dobro dos que apareceram hoje”.
 

A presidente de junta de Alcanede, Cristina Neves demonstrou recetividade para apoiar e fomentar a ideia como parece ser desejo dos inúmeros ex-combatentes residentes dentro e fora da freguesia de Alcanede. O primeiro encontro anual destes ex-combatentes ainda não tem data marcada mas poderá acontecer no feriado do dia 10 de junho (Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas).
 

Falecidos em combate:
– António Neto Lopes da Iria – Alqueidão do Mato
– Joaquim Ramos Vieira – Viegas
– Júlio Manuel de Jesus Joaquim – Bairro dos Murtais
– Manuel da Piedade Augusto – ( Manuel Mateus) – Viegas
– Ramiro Jesus Piedade Santo – Mata do Rei
– Manuel José Montez Barreiros

combatentes 01

Artigos Relacionados

Vereador da proteção civil da CMS muda gabinete para Alcanede… por um dia

Paulo Coelho

Grupo de convívio 60 – 1974 convive em Rio Maior

Carlos Coelho

Covid-19: Santa Casa de Alcanede reabre visitas dia 6 de julho após informações animadoras

Portal Alcanede