11.4 C
Alcanede
Sexta-feira ,3 Dezembro, 2021
Política

PAEL leva PSD de Santarém a acusar o PS de ter duas caras e duas medidas

A recente aprovação, pelo Tribunal de Contas, do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) e Programa de Saneamento Financeiro da CMS, levou esta semana o Partido Social Democrata de Santarém a emitir um comunicado, onde acusa o Partido Socialista de ter “duas caras e duas medidas”.
A Comissão Politica de Secção do PSD de Santarém começa por congratular “todos os que se dedicaram para que a aprovação do PAEL fosse uma realidade”, salientando a postura “de todos os fornecedores, associações e juntas de Freguesia”, que nos últimos tempos “souberam compreender a situação e mantiveram a confiança na Autarquia e na solução proposta pelo Executivo PSD”, agora aprovada pelo Tribunal de Contas.

A estrutura política liderada por Nuno Serra, também deputado na Assembleia da Republica, refere que, “foi clara em todo este processo a preocupação do Executivo PSD em pagar as dívidas da Autarquia e sanear financeiramente o Município”, acusando logo de seguida os socialistas, “ao contrário do que aconteceu até 2005, durante a gestão socialista, em que a atual candidata do PS participou, e cuja pouca vontade em resolver os problemas financeiros no seu devido tempo obrigou a que os problemas se acumulassem e fossem sendo empurrados para a frente, ficando o PSD com a difícil tarefa de resolver aquilo que, em Santarém, o PS não tratou ao longo de 30 anos”, lê-se no comunicado enviado ao Portal de Alcanede.

O PSD de Santarém faz questão de recuar no tempo, para invocar o anterior autarca socialista, “não nos esquecemos das palavras esclarecedoras do Engº Rui Barreiro, em 2001, em que afirmava a falência do Município. No entanto, passados 4 anos de gestão socialista, que contaram com a ativa participação da atual candidata do PS à Câmara Municipal de Santarém, o município apresentou um aumento da dívida superior a 50%”, referem os sociais-democratas.

Tendo como principal alvo a atual candidata do PS à Câmara Municipal de Santarém, Idália Serrão, a Comissão Politica de Secção do PSD afirma que “o Partido Socialista tem duas caras e duas medidas”, referindo que “o PS diz que apoia o pedido do PAEL para Santarém, mas depois crítica os custos associados”, além de que, segundo o mesmo texto, “o PS critica os juros que a Autarquia tem de pagar pelo PAEL, mas depois descarta a sua responsabilidade nas dificuldades que os portugueses estão a passar devido ao pedido de resgate externo de 78 mil milhões de euros, para Portugal pagar as dívidas da gestão ruinosa que o PS fez no nosso País desde 2005, e que contou com a participação da atual candidata do PS enquanto Secretária de Estado”, diz o PSD de Santarém.

O rol de críticas leva também o partido laranja a dizer que, “o PS diz que o valor do PAEL para Santarém só paga uma parte das dívidas, mas sempre criticou a escolha do Executivo PSD pela opção 1, que era aquela que pagava mais dívida e incluía um maior número de fornecedores; Por um lado, diz que o PAEL demorou muito tempo a ser aprovado para Santarém, mas esquece-se de dizer quantas autarquias têm já o financiamento aprovado, quantos municípios vizinhos de Santarém, de gestão Socialista, foram já contempladas com a aprovação do Programa”, refere o texto.

O PSD de Santarém finaliza o comunicado, afirmando que para os sociais-democratas “só há um caminho, é honrar os nossos compromissos e continuar a cuidar de Santarém”, citámos.

Artigos Relacionados

Vice-presidente do PSD veio a Alcanede defender “pequenos investimentos que fazem a diferença” em acessibilidades

Paulo Coelho

Autárquicas 2013 – Entrevista a Irene Dias candidata da CDU à JF Alcanede

Paulo Coelho

Autárquicas 2017 – “É possível melhorar a estrada para Alcanede e faremos isso se tomarmos posse” afirmou em Alcanede o Candidato do CDS/PP à Câmara de Santarém

Carlos Coelho