20.7 C
Alcanede
Quarta-feira ,28 Outubro, 2020
Alcanede Coletividades Entrevistas Portal Sociedade

Nova direção da ACD de Casais da Charneca aposta na modernização mas não abdica das tradições

A Associação Cultural e Desportiva de Casais da Charneca (ACDCC) tem “sangue novo”. Composto por 13 elementos, o novo elenco diretivo assumiu funções no final do passado mês de Junho e prepara-se para modernizar, mas sem nunca esquecer as tradições.

Em declarações ao Portal de Alcanede, o atual presidente da coletividade disse que a ideia do novo elenco se candidatar estava “há muito pensada, mas que por alguns motivos, tanto profissionais como pessoais de alguns de nós, não foi possível mais cedo”, esclareceu.

Miguel Ribeiro salientou que “os tempos mudam, as tradições algumas já estão a perder-se e nós não queremos isso”, afirmando que o objetivo passa por dinamizar, “nos moldes modernos, darmos vida à nossa aldeia, vida aos nossos eventos e manter todas as tradições que temos, honrando sempre os nossos antecessores que desde o início desta associação dignificaram a sua imagem e a da aldeia”, disse.

Nascidos e criados em Casais da Charneca, todos os elementos que compõem a associação, maioritariamente jovem, identificam-se como sendo uma “equipa dinâmica, proactiva, com ideias muito heterogéneas e com um nível de valência muito grande”, contando “com alguns que já têm muitos anos de associativismo e que nos podem dar um contributo enorme”.

Miguel Ribeiro acredita que, “com o evoluir dos anos, conseguimos cativar os mais novos, aqueles que connosco contribuirão com um novo contributo e novo sangue”, mas que em simultâneo têm “uma ligação muito forte com aqueles que são o grupo mais forte na nossa aldeia, geração dos nossos pais e avós que tanto ainda nos podem ajudar e aconselhar”, ressalvou.

O porta-voz da equipa não esquece o novo cenário relacionado com a pandemia criado pela Covid-19, reconhecendo que a nível económico “será sobrevivermos a isto”, já que “durante este ano, e para já, não poderemos ter eventos e isso cria um grande fosso em qualquer associação”, embora destaque que a ACDCC tem “uma almofada financeira”, mas que com o passar dos tempos “sem haver qualquer tipo de eventos, temos de repensar toda a estratégia criada”, citámos.

No seu mandato, o novo elenco diretivo gostaria de alcançar vários objetivos, entre os quais, “revitalizar a nossa aldeia a nível de eventos e também termos um espaço de lazer, um campo de jogos no recreio da nossa escola, para que cada habitante possa usufruir desse espaço”, além de querer “diferenciar os moldes como os nossos festejos são realizados, dinamizando o interior da associação e o espaço que temos na escola”, desejou Miguel Ribeiro.

Nestas declarações ao Portal de Alcanede, a Associação Cultural e Desportiva de Casais da Charneca fez também saber que o apoio dos habitantes locais está a ser notado, “sentimos que mesmo estando há pouco tempo já nos querem ajudar em tudo, e eu penso que podemos contar com eles”, lembrando que tem de existir “um sentimento de partilha de ideias com todos, um sentimento de ajuda mútua, porque o sucesso vem do trabalho em conjunto e não de um só pensamento”, afirmou o presidente da direção.

Modernização é palavra de ordem e a ACDCC pensa em beneficiar o interior da associação, “com nova pintura, requalificação das casas de banho, visto que já precisam, muito, de ser renovadas”, além da intenção de se associarem na organização “de um evento que todos os anos traz muita gente à nossa aldeia, em que a Sara Cordeiro é a dinamizadora e organizadora do evento, um trail”, considerando “que em conjunto podemos fazer um grande evento como este”, explicou.

Em nome da equipa diretiva, Miguel Ribeiro disse ainda ao Portal que o desejo da nova direção passa pela vontade de que “as gentes da nossa aldeia e da nossa freguesia, possam contar com a equipa da Associação Cultural e Desportiva dos Casais da Charneca sempre que precisarem e estaremos cá ao vosso dispor”, disse.

O dirigente garante que o novo elenco diretivo vai trabalhar “em prol da nossa terra, da nossa cultura, da nossa tradição”, e que não podem “deixar morrer as nossas tradições”, deixando ainda uma mensagem de agradecimento a todos, lembrando que “o associativismo não pode desaparecer numa altura como esta. Aos poucos começamos a ver muitos movimentos que revitalizam as aldeias no nosso país e não deixem nunca de o fazer!”, afirmou.

A nova direção da Associação Cultural e Desportiva de Casais da Charneca é a seguinte:

ASSEMBLEIA GERAL

PRESIDENTE: Milene Inácio Menino de Afonso Louro

1º SECRETÁRIO: Gilberto Manuel Augusto Leandro

2º SECRETÁRIO: Sandrine Jesus Cordeiro

DIREÇÃO

PRESIDENTE: Miguel António Batista Ribeiro

VICE-PRESIDENTE: Cyril Inácio

TESOUREIRO: André Zibaia Inácio

1º SECRETÁRIO: Rúben Ferreira Francisco

2º SECRETÁRIO: Ana Sofia Silva Raimundo

VOGAL: Melanie Inácio

VOGAL: Sara Margarida Marques Cordeiro

CONSELHO FISCAL

PRESIDENTE: Rui Daniel Silva Rodrigues

1º SECRETÁRIO: Telma Rodrigues

2º SECRETÁRIO: Carolina Ferreira Francisco

Artigos Relacionados

Recolha de resíduos sólidos condicionada no Natal e Ano Novo

Carlos Coelho

Humberto Santos: “Os críticos acabam por ser os primeiros a ajudar”

Portal Alcanede

Associação Humanitária dos B.V.A convoca Assembleia Geral

Carlos Coelho