13 C
Alcanede
Terça-feira ,7 Dezembro, 2021
Artigos de Opinião

Multibancos de Alcanede sem dinheiro

É com alguma estupefação, para não dizer outra coisa, que recorrentemente e desde há meses verifico o mau serviço prestado pelas instituições bancárias sediadas na vila de Alcanede aos cidadãos. Refiro-me à constante falta de dinheiro que as ATM’S do BPI e Crédito Agrícola “presenteiam” os seus clientes todos os fins-de-semana.
Acho absolutamente inacreditável, não raras as vezes logo à sexta-feira, ser obrigado a deslocar-me a outras freguesias vizinhas para levantar dinheiro que deveria e poderia ser arrecadado na nossa terra, obrigando-me a gastar recursos que seriam perfeitamente evitados.

Não tenho nenhuma ATM em casa, mas sei que qualquer multibanco tem vários cacifos (4 ou mais, conforme vontade dos Bancos) para que as notas sejam colocadas. Acontece que em Alcanede, além de só serem carregados dois desses cacifos (com notas de 10 e 20 euros, nunca vi outras!), os mesmos não são preenchidos de forma conveniente. Não pode ser de outra forma e só isso explica esta falta de respeito.

É do conhecimento geral que todas as instituições bancárias são, como sempre, as principais beneficiadas com as transações efetuadas pelos clientes. Quanto maior for o número de levantamentos melhor para o Banco, de preferência se o cartão utilizado pela pessoa for de outro concorrente. Ou seja, basicamente todos lucram menos nós! O costume.

Está mais do que provado que em Alcanede, por acaso a maior freguesia rural do concelho de Santarém, a procura é maior do que a oferta e que os responsáveis pelos balcões aqui existentes nada fazem para reparar, quanto a mim, um profundo e desagradável erro. Algo que me leva a perguntar o seguinte:

•    Às segundas-feiras o (s) gerente (s) não verifica a que horas/dia foi registado o último levantamento da “sua” ATM?
•    Sendo esta uma situação anormal, que se está a tornar “normal”, o que está a falhar?
•    Quem me paga as deslocações a Abrã, Amiais de Baixo, Tremês, etc?

Existem algumas pessoas, umas atribuindo a culpa à crise e outras por brincadeira, que dizem que são os Bancos que já não têm dinheiro! Não acredito nisso. O que aqui está a faltar, na minha opinião, é competência para que situações desta natureza não se repitam regularmente.

Vamos imaginar que estamos num fim-de-semana, por exemplo da Expo Alcanede, e algo semelhante acontece. Sabem o que vai acontecer? Claro que sim, várias centenas de pessoas vão procurar outros locais para gastar o seu dinheiro. Ainda hoje tive de pedir um café fiado!

É bom que os nossos comerciantes, imagino que muitos deles também sejam clientes das referidas instituições bancárias, estejam atentos e reclamem (se acharem necessário). Enquanto cidadão, já estou a reclamar e não me venham dizer que as caixas de multibanco são carregadas com pouco dinheiro por receio de assaltos. Nesse sentido, também me acho no direito de levantar apenas 10€ para não perder tudo num possível roubo.

É por estas e por outras que, muitos já o fazem, o dinheiro que ainda existe vai voltar em breve para debaixo dos colchões.

Artigos Relacionados

Solidariedade

Portal Alcanede

Exposição no Convento de S. Francisco – “Pedra, conta-me Histórias”

Portal Alcanede

Muito Obrigado! O Mérito É Vosso

Paulo Coelho