20.8 C
Alcanede
Segunda-feira ,24 Junho, 2019
Sociedade

Ministro “promete” obras da 2ª fase da ER 361, Amiais de Cima – Alcanena, para ano de eleições autárquicas

Face ao recente anúncio do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, que indicou que as obras da 2ª Fase da ER 361 deverão arrancar em 2017, o Movimento Cívico pela Repavimentação do referido troço, alerta que as declarações de Pedro Marques “valem zero, até prova em contrário”.

No dia 17 de setembro de 2013, em plena campanha para as eleições autárquicas, o Movimento Cívico cessou “simbolicamente” as suas ações que levaram à conclusão da 1ª fase entre Alcanede e Amiais de Cima.

Nesse dia, foram convidados todos os responsáveis pelas estruturas políticas concelhias dos diversos partidos e grupos independentes dos concelhos de Santarém e Alcanena, assim como, os candidatos às Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia concorrentes às eleições autárquicas que se realizaram no dia 29 de Setembro desse ano.

“Vai fazer no próximo mês de setembro 3 anos que lançámos o desafio ao poder político para ajudar a resolver a 2ª fase das obras e o que aconteceu? Como infelizmente prevíamos, nada”, disse ao Portal de Alcanede, Paulo Coelho, um dos porta-vozes do Movimento que reuniu mais de 4600 assinaturas “de indignação e que ajudaram na resolução” do traçado em 10 dos 7 Km que faltam.

Recorde-se que no início deste mês de julho, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou que está previsto “o início de obras de reabilitação na estrada nacional 361, entre Amiais de Cima e Alcanena, durante o ano de 2017”.

O governante, em resposta aos deputados do PS eleitos por Santarém, adiantou que “está a ser revisto o plano inicial de beneficiação e que o documento vai ser submetido a Avaliação de Impacto Ambiental até final do mês de julho”, deste ano.

“Acredito na boa fé e na pró atividade dos deputados eleitos por Santarém, sejam de que partido forem, mas não em respostas de circunstância que valem absolutamente zero. Pelo menos até prova em contrário, espero que não seja o caso”, referiu Paulo Coelho.

“A verdade é que em 2017 temos eleições e isso, na prática, reflete o habitual e triste folclore político a que as pessoas se vão acostumando”, disse.

Segundo os deputados socialistas eleitos por Santarém, o troço em pior estado “situa-se entre Amiais de Cima e Monsanto, mas toda a estrada precisa de intervenção urgente, uma vez que o índice de qualidade do pavimento está próximo do zero, sobretudo durante os meses de Inverno e devido à elevada circulação de veículos pesados”, advertem.

A argumentação dos deputados é na perspetiva de Paulo Coelho “ tão atual que em 1994 teria o mesmo valor, mas que ganha uma atualidade muito significativa e preocupante com o peso de 22 anos de esquecimento”, concluiu.


Artigos Relacionados

Aldeia de Além celebra o dia dos avós

Carlos Coelho

V Festa do Vinho – 3ª Mostra Gastronómica Casais da Charneca

Paulo Coelho

Festa de Natal da Santa Casa da Misericórdia de Alcanede

Paulo Coelho