13.3 C
Alcanede
Domingo ,11 Abril, 2021
Artigos de Opinião

Mensagem de Natal de D. Manuel Pelino – Bispo de Santarém

Precisamos de Deus e precisamos uns dos outros
Na celebração do Natal de Jesus, venho apresentar os meus votos de alegria, fraternidade e paz. Jesus nasceu para nós, para cada um de nós. Por isso, apesar das provações e dificuldades, procuremos viver este acontecimento como tempo de encontro com Deus, com a família, com os amigos, com toda a gente. Que o nosso coração seja mais acolhedor, prestemos mais atenção aos outros, vivamos com maior simplicidade e partilha. Os votos que fazemos nesta quadra lembram-nos a missão de os desenvolver na nossa vida e difundir na nossa sociedade. Como poderemos viver mais intensamente o espírito de Natal e irradia-lo à nossa volta?
Primeiramente temos de ir à fonte do Natal contemplando e aprofundando o mistério que lhe deu origem e no qual se sustentam os valores natalícios. No Menino do presépio Deus veio habitar no meio de nós, manifestou a Sua glória no rosto de uma criança, fez-se pequeno e pobre para se aproximar dos simples e humildes. Contemplemos, pois, o mistério da Incarnação pelo qual o Filho de Deus se fez homem para nos elevar na dignidade, na fraternidade e na santidade. Saibamos encontrar, na dispersão das nossas vidas e na superficialidade do mundo, momentos e espaços de meditação e espiritualidade para alcançarmos a sabedoria e a paz.

Deus cuida de nós e precisa de nós. Para nascer e vir ao mundo pediu a colaboração de Maria e de José. Hoje também pede a nossa colaboração para que o Seu reino de paz, justiça e reconciliação cresça entre os homens. A sua mensagem de alegria “corresponde aos desejos mais profundos do coração humano pois infunde luz, vida e liberdade para o seu pleno desenvolvimento (GS 21). Sem a luz da fé vivemos sem esperança e corremos o risco de nos fecharmos no individualismo, na solidão, na mesquinhez. Em vez de lamentarmos estas situações demos o nosso contributo para as ultrapassar colaborando com os nossos gestos quotidianos de atenção, apreço, disponibilidade e solidariedade para uma maior união e alegria entre todos.

Nós também precisamos de Deus. Precisamos de um Pai que nos ama, de um Redentor que nos liberta, de um Protector que oferece segurança à nossa vida. “Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para o vosso espírito” (Mt 11,29). Aprendamos com o nosso Mestre e Senhor a humildade para servir e estar próximos; aprendamos o amor para sair de nós mesmos e ir ao encontro, estender a mão e reconciliar; e, assim, promover entre os homens, a paz, a simplicidade, o serviço e a alegria do evangelho.

Precisamos de Deus e precisamos uns dos outros. Cuidemos da alegria e da união de todos. Primeiramente no seio da família onde se torna muito oportuno o conselho do Papa Francisco, resumido em três palavras: “por favor; obrigado; perdão”. Cuidemos do acolhimento e da companhia aos idosos; da esperança e fortaleza dos jovens; da ternura e apoio às crianças. Não permaneçamos nos bons desejos. Cuidemos uns dos outros com palavras e gestos de apreço e apoio. Deus tornou-se presente no meio de nós para transformar as nossas relações pelo dinamismo do amor. É realmente pelo amor que a luz do nascimento de Jesus poderá iluminar os que vivem nas trevas. A todos um santo Natal.

+Manuel Pelino Domingues, bispo de Santarém
 

Artigos Relacionados

Ler os sinais e reagir ou olhar para o lado e assobiar!

Portal Alcanede

A Alegria Pascal da Cruz

Portal Alcanede

Santarém merece mudar

Portal Alcanede