22 C
Alcanede
Domingo ,18 Agosto, 2019
Saúde

Grupo Fravizel e entidades parceiras lutam contra o Cancro no dia da liberdade

As empresas Fravizel e Coremaq promovem, no próximo dia 25 de abril, mais uma edição do “Dia da Família e da Saúde”.

“Celebramos a liberdade. Porque saúde é liberdade” referiu ao Portal de Alcanede, Joana Frazão do Grupo Fravizel.

A iniciativa insere-se também na política de responsabilidade social das empresas, “é uma prioridade para a Fravizel que entende que deve voluntariamente contribuir para uma sociedade mais justa, mais verde e mais saudável”.

O evento realiza-se nas instalações da empresa, situada em Pé da Pedreira, e conta com o apoio da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Esta entidade integra a comissão organizadora em conjunto como o Centro Social Serra do Alecrim, a Pastoral Juvenil de Alcanede, o Grupo de Doadores Benévolos de Sangue da Abrã e o Instituto Português do Sangue.

E edição deste ano alargou o leque de empresas e entidades que participam como parceiras na Luta Contra o cancro e que envolvem a “ADP – Américo Duarte Paixão, Bombeiros de Alcanede, Calcidrata, Conselho Diretivo dos Baldios, Gladmaster Gym, Grupo Frazão, Junta de Freguesia de Alcanede, Lusical, Mármores Rosal, Mocamar e Serra do Saber”, referiu.

O programa de atividades do “Dia da Família e da Saúde” tem início pelas 9 horas, através das recolhas de sangue e inscrições no Cedace – Centro Nacional de Dadores de Células de Medula Óssea, Estaminais ou de Sangue do Cordão.

Durante o período da manhã, destaque para uma ação de “Sensibilização do Cancro”, “Ler na Diferença”, “Yoga do Riso” e o “Joga da Dádiva” pensado e dedicado para as crianças. Antes do almoço, marcado para as 13 horas, atua o “Grupo Musical Sénior”.

INSCRIÇÕES


Artigos Relacionados

Promotores de recolha de sangue satisfeitos com a resposta da população

Carlos Coelho

Festa de encerramento “Um Dia Pela Vida de Alcanede” homenageia vitimas da doença

Carlos Coelho

Liga Portuguesa Contra o Cancro volta a colocar Alcanede na sua rota

Paulo Coelho