22 C
Alcanede
Sábado ,8 Maio, 2021
Sociedade

Conselho Diretivo dos Baldios de Valverde, Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira entrega donativo de 5 mil euros aos Bombeiros de Alcanede.

O Conselho Diretivo dos Baldios de Valverde, Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira, atribuiu um donativo de 5 mil euros aos Bombeiros Voluntários de Alcanede. A iniciativa aconteceu no passado dia 10 de junho de 2014, pelas mãos do presidente do conselho directivo, Virgílio Vitório, acompanhado por João Paulo Frazão (Vice-Presidente) e João Paulo Gonçalves (Vogal).
“Nós pretendemos uns Bombeiros bem equipados, estruturados, autónomos, capazes de socorrer as populações nas suas necessidades”, disse ao Portal de Alcanede Virgílio Vitório.

donativo 02A entrega do donativo deu-se na presença dos elementos da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcanede, presidida por António Batista. “Esta oferta ajuda-nos a fazer face às dificuldades, é uma atitude que reflete a importância dos Bombeiros junto da nossa comunidade” reconheceu o dirigente associativo .

O apoio concedido aos Bombeiros estava previsto no plano de aplicação de receitas para este ano e surge na sequência de uma prática seguida há vários anos pelo Conselho Diretivo na atribuição de donativos a várias instituições,” sempre houve essa disponibilidade com todas as direções que passaram por esta casa, temos comparticipado na medida das nossas possibilidades, em várias situações, sobretudo e no caso dos bombeiros, na aquisição de ambulâncias e veículos de combate a incêndios florestais”.

Na área da prevenção a incêndios florestais a Assembleia de Compartes dos Baldios de Valverde, Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira dispõe de uma Equipa de Sapadores Florestais (ESF), constituída por 5 elementos com formação específica, assim como equipamento, individual e coletivo para o exercício das suas funções. “É uma atividade subsidiada, recebemos cerca de 35 mil euros anualmente, embora os custos andem à volta dos 60 mil euros”

donativo 03As ESF integram o DECIF – Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais e estão qualificadas para ações de vigilância, deteção, execução de missões de ataque inicial (ATI) e apoio ao rescaldo sob coordenação do CDOS – Comando Distrital de Operações de Socorro. A Equipa de Sapadores Florestais, criada em 2009 aquando da constituição da ZIF – Zona de Intervenção Florestal, desempenha funções de silvicultura preventiva, (roça de mato e limpeza de povoamentos florestais).

Apesar dos meios humanos e materiais ao dispor da Assembleia de Compartes, o dirigente da organização de Baldios entende que a silvicultura preventiva é um instrumento “apenas de prevenção que facilita o trabalho dos bombeiros, mas que não impede que os incêndios deflagrem”. O combate é sempre importante, “por isso ajudamos os bombeiros que são chamados a fazer esse trabalho”, disse.

”Além dos equipamentos que já possuíamos, adquirimos recentemente um trator equipado com um reboque, carregador frontal com paralelograma, braço triturador e uma pá niveladora” que serve de apoio à Equipa de Sapadores Florestais e para trabalhos de beneficiação nos lugares de Valverde, Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira, revelou Virgílio Vitório.

O presidente do Conselho Diretivo considera que todas as organizações e entidades que tem responsabilidades na gestão do território devem dispor de mecanismos para atuar ao nível da prevenção,” era muito importante, até para as autarquias locais, ter uma equipa de sapadores”, considera Virgílio Vitório.

donativo 01A área administrada pelo Conselho Diretivo dos Baldios de Valverde, Pé da pedreira, Barreirinhas e Murteira, inserida no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, possui também pontos de água acessíveis aos meios aéreos, em caso de necessidade, como é exemplo: o reservatório de água de Valverde, conhecido como barreiro dos vales. “Temos outros pontos de água em Pé da Pedreira, Murteira e Barreirinhas que os bombeiros utilizam sempre que necessitam, o das Barreirinhas ainda requer investimentos”, reconhece.

A verba atribuída pelo Conselho Diretivo dos Baldios, surge numa altura em que se aproxima a fase mais crítica a nível de incêndios, que decorre de 1 de julho a 30 de setembro, Fase Charlie.

A prever o período mais problemático da deflagração de incêndios os B.V.A vão contar, já a partir do dia 16 de Junho, com duas equipas de prevenção integrados no dispositivo de Combate a Incêndios Florestais, a que se junta o piquete normal de 5 bombeiros perfazendo um total de 12 elementos atentos 24 horas por dia. A esse propósito, está em marcha um apelo à população para doar alimentos que possam ser confecionados no quartel durante o verão.

 

Artigos Relacionados

Movimento “Mochila às Costas” pedala em abril para angariar duas toneladas de alimentos

Carlos Coelho

Festa do Idoso encheu por completo A.C.R.D.Xartinho

Paulo Coelho

Aldeias Seguras – Coletes entregues em Alcanede e Abrã são pequenos

Portal Alcanede