5.7 C
Alcanede
Quarta-feira ,19 Janeiro, 2022
Saúde Sociedade

Centro de Vacinação de Santarém de volta à Casa do Campino

A Casa do Campino, em Santarém, será novamente, a partir de 8 de dezembro de 2021, o local de funcionamento do Centro de Vacinação de Santarém. A informação foi prestada à Agência Lusa pelo coordenador do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria.

O aumento exponencial da procura da vacina contra a covid-19, que nas duas últimas semanas passou de 75% para 150%, faz com que o Centro de Vacinação de Santarém deixe funcionar no antigo refeitório da ex-Escola Prática de Cavalaria, para onde foi transferido no Verão, regressando novamente à Casa do Campino, disse Carlos Ferreira.

Para o coordenador do ACES Lezíria, com o aumento da procura, as atuais instalações não oferecem as condições exigidas para atendimento e espera, pelo que foi acordado com a Câmara Municipal de Santarém que, findo o Festival Nacional de Gastronomia, que decorreu até domingo na Casa do Campino, este espaço seria reativado para a vacinação.

De acordo com Carlos Ferreira, a partir de dia 8 de Dezembro, as vacinas contra o vírus SARS-Cov-2 vão passar a ser ministradas na Casa do Campino no horário das 09h00 às 17h00, sete dias por semana, continuando a dar resposta às marcações feitas a nível central, às realizadas localmente e à modalidade Casa Aberta, disse.

O coordenador do ACES Lezíria afirmou que desde o início da vacinação contra a covid-19 foram ministradas, nos nove concelhos abrangidos pelo ACES Lezíria – Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém –, um total de 325.637 vacinas, 25.340 das quais correspondem a terceiras doses. Só no concelho de Santarém foram ministradas 99.688 vacinas, 7.684 das quais terceiras doses, adiantou.

Nestas declarações à Lusa, Carlos Ferreira indicou também que há duas semanas o Centro de Vacinação de Santarém registava uma taxa de ocupação de cerca de 75 por cento em relação à capacidade instalada, procura que subiu para os 150 por cento.

Aquele responsável confirmou não haver registo de surtos na região, mas salientou o “grande crescimento” de infeções na comunidade, com o número de casos a quase duplicar em duas semanas, dos 352 registados a 13 de Novembro para os 611 do último domingo.

Foto: João Nuno Pepino

Artigos Relacionados

Pharma Castelo – A nova parafarmácia de Alcanede já abriu ao público

Portal Alcanede

Associação Humanitária dos BVA convoca associados para dar início ao processo eleitoral dos órgãos sociais

Carlos Coelho

Mélanie Simão na SIC

Paulo Coelho