17 C
Alcanede
Terça-feira ,11 Maio, 2021
Alcanede Portal Sociedade

Cemitérios da freguesia de Alcanede abrem dias 31/10 e 01/11 com limite máximo de 50 pessoas em simultâneo

A Junta de Alcanede fez saber, através de edital, que os cemitérios da freguesia vão estar abertos nos dias 31 de Outubro e 1 de Novembro de 2020, entre as 9 e as 17 horas, embora com algumas restrições devido ao atual contexto de pandemia originado pelo Coronavírus.

Entre as restrições, a autarquia Alcanedense destaca 7 pontos principais:

1– A permanência no interior dos cemitérios fica limitada ao máximo de 50 pessoas em simultâneo;
2– A permanência de pessoas junto de cada campa fica limitada ao máximo de 2 pessoas, devendo esta ocorrer pelo período estritamente necessário, nunca ultrapassando os 30 minutos;
3– Não estará disponível o fornecimento de água nem dos equipamentos necessários a trabalhos de limpeza e manutenção, uma vez que são materiais de uso comum e potenciais fontes de transmissão do vírus;
4– A Capela encontra-se encerrada;
5– As instalações sanitárias encontram-se encerradas;
6– Torna-se obrigatório o uso de máscara facial;
7– Devem ser cumpridas as medidas de distanciamento social, etiqueta respiratória e higiene de mãos, em todas as circunstâncias, assim como a adoção de medidas ainda mais restritas para proteção dos grupos mais vulneráveis.

O edital 09/2020 assinado pelo Presidente da Junta de Freguesia de Alcanede refere ainda que, “com vista ao cumprimento das disposições legais e normas em vigor, caso se verifique a necessidade de realização de funeral, o cemitério será encerrado ao público pelo período necessário, por forma a acautelar a inexistência de aglomerados”, lê-se no documento.

Artigos Relacionados

Conselho de ministros abre caminho para a segunda fase da ER 361 (Amiais de Cima – Alcanena)

Portal Alcanede

Associação de Caçadores de Alcanede emite autorizações de caça aos sábados

Paulo Coelho

Conselho Diretivo dos Baldios de Valverde, Pé da Pedreira, Barreirinhas e Murteira entrega donativo de 5 mil euros aos Bombeiros de Alcanede.

Carlos Coelho