13 C
Alcanede
Terça-feira ,7 Dezembro, 2021
Artigos de Opinião

Assaltos… Até Quando?

Alcanede continua a saque. São raras as semanas em que não exista referência a, pelo menos, um assalto na nossa freguesia e particularmente na vila. Ora, isto dá para no mínimo fazer um pequeno exercício de reflexão. Não! Não estou a exagerar, e quando o leitor se aperceber que lhe tocou a si, vai concordar comigo.

Será que devemos continuar impávidos e serenos à espera que um dia um destes gatunos, mais ou menos experiente, mande um tiro em alguém e nos tire a vida a troco de 5 ou 10 euros ou menos? Será que, e apesar de todas as queixas apresentadas junto das autoridades (eu próprio já apresentei uma), eles vão continuar literalmente a rir de nós (as vitimas)?

Neste caso, a única coisa que nos diferencia de zonas problemáticas de Lisboa e do Porto é que… não tem havido resistência, logo não existindo confronto, à partida não há lugar a violência. Mas, se um dia algum de nós resistir? Se um dia, algum de nós decidir intervir e actuar pelas próprias mãos? Como vai ser? Já pensou nisso?

Convém não acertar mortalmente no ladrão! Porque se assim for… O nosso leitor vai preso e o ladrão vai lá (à cadeia) visitá-lo!… O Juiz decidiu, está decidido. O gatuno, o larápio, o mal feitor, têm quase sempre razão. As vítimas são eles e a polícia pouco ou nada pode fazer! Quantos agentes estão presos ou se suicidaram, porque estavam no sítio errado à hora errada?

Este é o pensamento generalizado do comum cidadão honesto, trabalhador, que paga os seus impostos, que vive com dificuldade (mas não rouba) e ainda por cima, é delapidado e muitas vezes ridicularizado pelos gatunos, ao ponto de ser “obrigado” a cumprimentá-los quando passam por si (por falta de provas). Neste caso só falo dos gatunos profissionais, daqueles a sério… não falo dos outros, que embora de fato e gravata, nos roubam de outra forma.

A freguesia de Alcanede é bela demais para nos deixarmos levar pela ideia de que temos de nos sujeitar a viver na insegurança levada a cabo por alguns seres completamente inúteis na nossa sociedade e que nada podemos fazer ou dizer porque temos medo. Como não podemos, ou não devemos tratar destes assuntos de justiça (ou falta dela) pelas próprias mãos, julgo que é urgente a presença constante da GNR na nossa terra. O tão falado posto da Guarda Nacional Republicana em Alcanede, deve passar a ser uma definitiva prioridade e nisso a população tem uma palavra a dizer.

Não podemos continuar à espera 40, 45 ou mais minutos até que a GNR aqui chegue e nada se passe. Não é bom para a imagem da autoridade, não é bom para as vítimas e até os ladrões podem estranhar, que tanta falta de prontidão coloque em causa a sua adrenalina na hora do roubo!

Viver em Alcanede é bom, mas pode ser ainda melhor.

Será necessário esperar por uma desgraça… para todos acordarmos?

Artigos Relacionados

Alcanede Cruzamento

Portal Alcanede

A vida é pródiga até nas partidas de mau gosto

Carlos Coelho

Crime de ânimo leve

Carlos Coelho