17 C
Alcanede
Quarta-feira ,14 Abril, 2021
Cultura

Alcanede na rota da apresentação do livro “Centros Históricos Portugueses” de autoria de José Miguel Noras

A Junta de Freguesia de Alcanede, presidida por Cristina Neves, e a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico, “patrocinaram” no passado domingo dia 10 de maio a apresentação do livro, “Centros Históricos Portugueses”, de autoria de José Miguel Noras.

A obra disponível nas livrarias desde dezembro do ano passado é nas palavras do autor, “uma aproximação à memória de todas as memórias, sejam estas de uma aldeia, de uma vila ou de uma cidade, cujas “colunas” suportam um desígnio coletivo, ajudando assim a definir a nossa identidade nacional”.

noras 01Em Alcanede, a apresentação do livro foi feita por Maria Emília Vaz Pacheco, investigadora do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

A intervenção do antigo presidente da Câmara Municipal de Santarém e responsável pelo lançamento da candidatura de Santarém a Património Mundial da Humanidade da UNESCO, incidiu na importância, mas também no esquecimento, em que se encontram a maioria dos centros históricos situados fora das sedes dos concelhos.

A segunda edição do livro está agendada para 20 de maio, em Ponte de Lima, por altura da Primeira Convenção do Património Histórico-Cultural.

O autor admitiu que esta nova edição terá poucas modificações, sendo ilustrada com uma fotografia, de autoria de João Ventura, retratando as “Santas Mães”. Trata-se de uma imagem barroca, redescoberta por José Miguel Noras na Igreja Matriz de Pedrógão Grande, situada no distrito de Leiria. A segunda edição deverá contar com textos onde várias personalidades fazem a apreciação ao livro, “ Centros Históricos Portugueses “.

Artigos Relacionados

Alcanede recebe exposição evocativa dos 500 anos do seu foral e de Pernes

Paulo Coelho

Video – Banda do Xartinho apresentou o primeiro trabalho discográfico

Carlos Coelho

Banda de Alcanede abre ciclo de concertos no Sá da Bandeira em Santarém

Paulo Coelho