15.5 C
Alcanede
14 Dezembro, 2018
Educação

Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques – Faltam assistentes operacionais no arranque do Ano letivo

O início do ano letivo 2018/19 no Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques trouxe uma “grande mudança do corpo docente devido ao concurso nacional bem como um significativo aumento do número de alunos o que era há muito por todos desejado e merecido pelo trabalho que tem vindo a ser realizado” referiu ao Portal de Alcanede, Helena Vieira.

As mudanças foram mais significativas nas Escolas de 2º e 3º ciclo – Básica de Alcanede e D. Manuel I de Pernes.

A diretora do Agrupamento considerou em declarações ao Portal de Alcanede que a nova etapa educativa “começou de forma muito positiva relativamente à colocação de professores pois todos os jardins de infância e Escolas de 1ª ciclo estão em pleno funcionamento”, disse.

Ao nível de constrangimentos dos estabelecimentos de ensino, “a falta de Assistentes Operacionais é o problema de maior gravidade”.

Segundo a diretora do agrupamento, trata-se de “uma situação que se tem vindo a agravar e neste momento corremos o risco de não podermos assegurar todas as ofertas por insuficiência de funcionários”, reconheceu.

Também ao nível de conservação dos edifícios “causa-nos grande preocupação a deterioração do pavimento do Centro Escolar principalmente na zona das salas de Jardim de Infância que, por não terem ficado devidamente isoladas se encontram em elevado estado de degradação o que nos desgosta e preocupa pela segurança das crianças”, disse.

No que diz respeito à Escola D. Manuel I, em Pernes, o Portal de Alcanede apurou da necessidade de uma remodelação urgente nas instalações sanitárias num dos blocos.

A nível pedagógico o agrupamento aderiu à Flexibilidade Pedagógica do Currículo com uma percentagem de 6% que será tratada na área ambiental em parceria com o Parque Natural da serra de Aire e Candeeiros, mais especificamente com a gruta do Algar do Pena com o Projeto de Estudo da Fauna Cavernícola sob orientação da cientista, Sofia Reboleira, investigadora da Universidade de Aveiro.

“Queremos muito apostar no ensino experimental das Ciências e nas novas tecnologias nas escolas do 1º ciclo mas faltam-nos equipamentos”, desabafou.

“Lançámos em todas as 13 escolas o Projeto OFIROB- O FUTURO NA Sala do Presente que consiste na programação e utilização de robots para os mais variados fins pois graças às receitas que conseguimos com a realização da feira medieval comprámos robots para as escolas” revelou.

No entanto ainda são necessários kits de ciências, tablets computadores, “tudo aquilo que os alunos do século XXI não podem dispensar, a bem do futuro que queremos preparar, tendo sempre presente o tema do nosso Projeto Educativo – O FUTURO FAZ-SE HOJE!”.

A receção aos professores e assistentes do Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques teve lugar na Expo Alcanede onde todos puderam conviver.

Escola Básica de Alcanede comemora 25 anos

No decurso da nova época escolar, a Escola Básica de Alcanede comemora 25 anos de existência, “esperamos comemorar com a dignidade devida esta efeméride”. No entanto, Helena Vieira, lamentou “continuar com as mesmas faltas que sempre sentimos (laboratórios, balneários, pavilhão) mas não é isso que nos demove de proporcionar aos alunos um ensino de qualidade do qual nos orgulhamos pelas provas dadas ao longo destes anos”.

foto
Portal Antigo Visualizações: 1441


Artigos Relacionados

Eunice Lopes – Jovem Alcanedense realiza curta-metragem

Carlos Coelho

Feira Medieval de Alcanede – Dois dias de história ao vivo

Carlos Coelho

Escola Básica de Alcanede – 2ª recolha de REEE na última quinzena de junho

Carlos Coelho