11.7 C
Alcanede
Quinta-feira ,22 Fevereiro, 2024
ColetividadesSociedade

Consumado o primeiro passo para criação do Núcleo Sportinguista da Serra de Aire e Candeeiros

Para já “poucos, mas bons” sportinguistas compareceram este domingo, 20 de fevereiro 2022, no encontro que teve como objetivo “dar o primeiro passo na criação do Núcleo Sportinguista da Serra de Aire e Candeeiros”. O ato simbólico decorreu em Valverde, no café Corvo Bravo.

Para Fernando Alves, um dos rostos desta ideia, um dos principais desafios passará por “trazer malta jovem, eles serão o futuro deste núcleo, rapazes e raparigas”, lembrando que a sede estará aberta a um leque muito abrangente de sportinguistas, daí o nome “Serra de Aire e Candeeiros, que ultrapassa as fronteiras da freguesia de Alcanede”, lembrando que “é uma pena ter aqui um espaço com condições”, o Corvo Bravo na estrada principal nº 78, em Valverde, “e não lhe dar uso”.

À semelhança do que acontece em outros núcleos sportinguistas espalhados pelo país, a ideia passará por “promover convívios, organizar excursões para ir ver os jogos do nosso clube e, quem sabe, no futuro, criar algumas valências de apoio à comunidade”, tudo irá depender do sucesso deste desejo, sendo que o próximo passo passará “pela constituição dos órgãos sociais”, disse ao Portal de Alcanede, reconhecendo que “o mais difícil é sempre começar o que quer que seja”.

Aos elementos que hoje compareceram ao encontro, junta-se também o apoio do empresário Ricardo Jorge Filipe que, segundo Fernando Alves, já se prontificou a apoiar a iniciativa.

Todos os presentes assinaram num livro a sua participação, que diz “Valverde – 20 de fevereiro 2022. Fica este pequeno livro como prova para posteridade que demos início à criação do Núcleo dos Sportinguistas da Serra de Aire e Candeeiros”.

Artigos Relacionados

Afeto dos Alcanedenses na Festa da terra emociona dirigentes da A.R.C.A que elogiam fogaças

Carlos Coelho

Covid-19: Aulas do 6ºA da EB de Alcanede suspensas e Jardim de Infância de Gançaria encerrado

Portal Alcanede

Vítor Graça demitiu-se da direção da Banda do Xartinho

Paulo Coelho