23.5 C
Alcanede
Quarta-feira ,17 Agosto, 2022
Sociedade

7 Milhões de euros melhoram traçado da EN 362 e conclui a 2ª fase da ER 361

O investimento da empresa infraestruturas de Portugal na recuperação da (EN 362) no troço Alcanede – Santarém e a 2ª fase de beneficiação da (ER 361), entre Amiais de Cima e Alcanena está estimado em 7 milhões de euros.

O anunciou foi feito esta quarta-feira, 24 de novembro em Alcanede por António Laranjo presidente da IP. Uma cerimónia que contou com a presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

No decorrer da cerimónia, o presidente da Câmara de Santarém lembrou a importância da correção do traçado que no entanto não será acautelado na intervenção prevista para a EN 362. Ainda assim, o autarca explicou a importância da requalificação da via, com alteração de traçado e eliminação das curvas entre Tremês e Aldeia da Ribeira. Argumentando que se trata de um assunto de importância para as populações e as empresas da região, uma zona responsável por 500 a 600 milhões de euros de faturação, sendo que cerca de 80 por cento desse valor é para exportação.

Ricardo Gonçalves estima que a correção do traçado possa rondar os 5 milhões de euros, que iria permitir reduzir a ligação entre a rotunda da fábrica da Font Salem e Alcanede dos atuais cerca de 35 para 20 minutos. “Já contaram e há cerca de 160 curvas entre a antiga Fábrica Cintra e o concelho de Porto de Mós”, referiu Ricardo Gonçalves.

Em declarações ao Portal de Alcanede, o presidente da junta reconheceu que apesar da intervenção prevista para EN 362. “Sentimos da parte dos empresários e eu próprio uma certa desilusão pela falta da correção do traçado”, lamentou.

“Já em relação aos passeios em Aldeia da Ribeira, Alcanede, Mosteiros e Valverde, tivemos a garantia do gestor distrital que estão incluídos no projeto”, referiu Manuel Joaquim Vieira.

O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas disse compreender os problemas e ambições dos autarcas, empresários e população, mas lembrou que já vão ser gastos cerca de 7 milhões, mais do que inicialmente previsto pela IP.

“Percebo bem a importância económica desta parte do distrito” disse Pedro Marques, referindo que o Governo foi sensível às ambições dos autarcas e deputados da região e à pressão do movimento cívico que recolheu cerca de 4 mil assinaturas no decorrer do processo que levou à beneficiação da 1ª fase da ER 361 entre Alcanede e Amiais de Cima. Uma situação também elogiada pela presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira, que sublinhou a importância daquelas duas vias para a ligação estratégica à A1 e à zona Oeste.

No caso específico da ER361, o presidente da IP explicou que o troço a recuperar, entre Amiais de Cima e Alcaneda, na distância de cerca de 7 quilómetros, tem um preço base de 3,5 milhões, com um prazo de execução de 330 dias (11 meses). A abertura das propostas será esta sexta-feira, sendo de prever que a obra fique pronta até final de 2019.

A intervenção na via, que tem um tráfego de quase 2 mil veículos por dia, 7% dos quais pesados, prevê a recuperação do pavimento, drenagens, construção de cerca de 1.400 metros quadrados de passeios, colocação de cerca de 200 sinais de trânsito e de cerca de 3 quilómetros de rails de proteção.

As obras na EN362, implicam a recuperação do pavimento em cerca de 21 quilómetros, entre a rotunda da Font Salem e Alcanede, estrada por onde passam diariamente uma média de 3.650 veículos, 7% dos quais pesados.

NOTA; O Portal de Alcanede agradece a colaboração dos jornalistas da Rede Regional.

Artigos Relacionados

Antigos alunos de Alcanede reencontram-se em mais um jantar convívio

Paulo Coelho

«Mal Tratadas» visitam Barragem dos Patudos

Carlos Coelho

Junta de Freguesia compra terreno para requalificar zona envolvente ao Castelo de Alcanede

Portal Alcanede