24.4 C
Alcanede
Sexta-feira ,12 Abril, 2024
Sociedade

Festa de São Pedro anima Valverde de 29 de junho a 2 de julho

Os tradicionais festejos em honra de São Pedro estão de volta a Valverde.
A comissão de festas preparou para este ano mais um vasto programa, onde a animação está garantida durante quatro dias.
O início está marcado para sexta-feira, 29 de junho, com um peditório acompanhado pela Bandinha do Xartinho, uma eucaristia às 21h15 em honra do S. Pedro, fogo-de-artifício e animação musical com “A.S. Karaoke”.

No sábado, a Banda Filarmónica do Xartinho acompanhará um novo peditório durante a manhã, estando a tarde reservada para a recolha de fogaças, missa com procissão, e abertura do arraial, pelas 16 horas. A tradicional cerimónia de entrega da bandeira deverá ocorrer por volta das 20 horas, e logo depois, abrirá o serviço de restaurante nas instalações do Centro Social e Recreativo de Valverde (CSRV). A noite terminará com as atuações do grupo Fusão, Dj Taminta e Sax & Tuba Friends.
 

O dia de domingo, 1 de julho vai, além de outras iniciativas, incluir um jogo de futebol entre Solteiros e Casados, pelas 10h30, sendo a tarde preenchida com o arraial, quermesse, danças de salão com a Associação Dança Desportiva de Tremez, Marchas Populares – Ipss e atuação do Rancho Folclórico de Viegas. O serão será animado com LF Music.
 

A fechar a festa em honra de São Pedro 2012, no dia 2 de julho, o arraial abrirá às quatro da tarde, a tradicional sardinhada está marcada para as 19 horas e duas horas depois, novo baile, desta vez com a presença do Duo Pires.
 

As entradas para os convívios musicais são livres na sexta, domingo e segunda-feira.
 

De 29 de junho a 2 de julho de 2012, Valverde espera a sua visita.

CARTAZ VALVERDE 2012 not

 

Artigos Relacionados

Santa Casa de Alcanede festejou o Natal com festa cheia de humor

Paulo Coelho

Covid-19: Desde o início da pandemia já faleceram 10 pessoas no concelho de Santarém

Portal Alcanede

Povo de Vale da Trave orgulhoso pela requalificação da Capela de São Caetano

Paulo Coelho