26.5 C
Alcanede
Sexta-feira ,12 Abril, 2024
Artigos de Opinião

Conto Popular: A História do Coelho Derrabadinho

A labuta do coelho

Um dos contos que ouvia à lareira quando o vento assobiava nas telhas de canudo e a noite era mais longa, escura, com lobisomens a arrastar correntes na rua, vento e chuva, e os sons orgânicos dos porcos na pocilga ali ao lado.

História do coelho derrabadinho.

Quando os animais falavam, o coelho e o gato foram para o campo passear, o coelho comia erva e o gato não encontrando nada que o satisfizesse, resolveu comer o comprido rabo do coelho, deixando-lhe um simples couto. O coelho pedia com insistência ao gato para lhe restituir o seu estimado rabo, e assim teve início a labuta do coelho para reaver o rabo.

Ó gato dá-me o meu rabo para não ficar rabadinho. E o gato disse: só se me deres leite.

Foi ter coma vaca para a vaca dar leite, para leite dar a gato, para gato dar rabo e não ficar rabadinho. A vaca pediu erva.

Foi ter com a velha para a velha dar erva para erva dar a vaca para vaca dar leite para leite dar a gato para gato dar rabo e não ficar rabadinho. A velha pediu sapato.

Foi ter com o sapateiro para sapateiro dar sapato para sapato dar a velha para velha dar erva para erva dar a vaca para vaca dar leite para leite dar a gato para gato dar rabo e não ficar rabadinho. O sapateiro pediu sedas.

Foi ter com o porco para o porco dar sedas para sedas dar a sapateiro para sapateiro dar sapato para sapato dar a velha para a velha dar erva para erva dar a vaca para vaca dar leite para leite dar a gato para gato dar rabo e não ficar rabadinho. O porco pediu farinha.

Foi ter com o moleiro para o moleiro dar farinha para farinha dar a porco para porco dar sedas para sedas dar a sapateiro para sapateiro dar sapato para sapato dar a velha para velha dar erva para erva dar a vaca para vaca dar leite para leite dar a gato para gato dar rabo e não ficar rabadinho. O moleiro pediu picões.

Foi ter com o ferreiro para o ferreiro dar picões para picões dar a moleiro para moleiro dar farinha para farinha dar a porco para porco dar sedas para sedas dar a sapateiro para sapateiro dar sapato para sapato dar a velha para a velha dar erva para erva dar a vaca para vaca dar leite para leite dar a gato para gato dar rabo e não ficar rabadinho. O ferreiro pediu carvão.

Foi ter com o carvoeiro para o carvoeiro dar carvão para carvão dar a ferreiro para ferreiro dar picões para picões dar a moleiro para o moleiro dar farinha para farinha dar a porco para porco dar sedas para sedas dar a sapateiro para sapateiro dar sapato para sapato dar a velha para velha dar erva para erva dar a vaca para vaca dar leite para leite dar a gato para gato dar rabo e não ficar rabadinho. O carvoeiro como trabalhava no monte, possuía uma caçadeira e resolveu o problema, ficando para sempre o coelho sem o seu elegante rabo. PUMMMMUMMMUMMUM***

Conto Popular (Relembrado pela minha mãe Maria Filipe)

Artigos Relacionados

O Tempo dos Franceses

Portal Alcanede

Precisamos é de bicicletas

Portal Alcanede

Opinião de Paulo Coelho: Alguém arranja por aí uma dose de paciência?

Paulo Coelho